Estação Londrina com André Siqueira e Vinícius Lima será no Café Terrara hoje às 19h

A 13ª edição do projeto Estação Londrina vai celebrar um modo de vida mais orgânico a partir do diálogo sobre a obra do músico André Siqueira e do poeta Vinícius Silva de Lima. O encontro será realizado nesta quinta-feira, dia 1º de novembro, a partir das 19h, no Café Terrara (Rua Goiás, 1316, Centro), em Londrina. A mediação será de Frederico Fernandes, professor do Departamento de Letras da UEL e coordenador do projeto de pesquisa Estação Londrina. A entrada é franca e o evento é aberto a todos os interessados. Atenção: anteriormente, o evento seria no Café com Propósito, mas devido a problemas logísticos, foi transferido para o Café Terrara.

ANDRÉ SIQUEIRA é músico, Doutor em Ciências Sociais pela UNESP, Mestre em Música pela UFMG, e graduado em Música pela UEL. Compositor, arranjador, multi-instrumentista, pesquisador e professor de música, Siqueira costuma tocar guitarra, violão, contrabaixo, flauta e bandolim. Sua pesquisa se desenvolve com foco na música brasileira. O seu trabalho pode ser conhecido no site https://www.andresiqueira.art.br.

VINÍCIUS SILVA DE LIMA é jornalista, poeta e tradutor. Autor de Começa Aqui a Morada do Fogo (2016), Animais Floridos (2016) e O Sonho da Capivara (2017). Doutor em Letras pela Universidade Estadual de Londrina (UEL), desenvolve pesquisas em Ecocrítica e Geopoéticas. Atualmente se dedica à produção agroecológica de hortaliças na região de Londrina, seguindo os princípios da Permacultura e da Agricultura Natural.

Sobre o projeto Estação Londrina
Criado em 2016 sob a coordenação do professor e pesquisador Frederico Augusto Garcia Fernandes (Letras/UEL), Estação Londrina é um projeto de extensão da Universidade Estadual de Londrina, conta com recursos da CNPq, e tem como objetivo promover e discutir a produção cultural da cidade. De 2016 pra cá já foram realizados 12 encontros, discutindo temas relacionados à história, política, economia, literatura, cinema, fotografia, games e música de Londrina. Entre os convidados, participaram do projeto os jornalistas Tony Hara, Patrícia Zanin, Felipe Melhado, e Fábio Cavazotti, os fotógrafos Saulo Haruo Ohara Guilherme Gerais, o cineasta Caio Júlio Cesaro, o professor canadense Tamer Thabet, as escritoras Beatriz BajoFlavia VercezeSamantha AbreuVi Karina, Maria Angélica Constantino e Vivian Campos, os escritores e jornalistas Edson Maschio e José Maschio, os escritores Domingos PellegriniMarcos Hidemi de Lima e Rogério Ivano, o professor catalão Diego Giménez, entre outros nomes da cultura local. Em todas as edições do projeto a entrada é franca. Com esse encontro em novembro, o projeto interrompe as apresentações aos público em 2018 – a programação de 2019 deve ser divulgada a partir de março.

Advertisements

Inscrições abertas para Curso de História do Cinema com Rodrigo Grota

Estão abertas as inscrições para o Curso de Introdução à História do Cinema que será ministrado pelo cineasta Rodrigo Grota neste sábado, dia 29.09, no Sesc Londrina Cadeião Cultural. Com vagas limitadas e inscrição gratuita, o curso tem caráter introdutório e será realizado das 10h às 13h e das 15h às 18h. Essa é a terceira vez que Grota ministra esse curso em Londrina: as edições anteriores foram realizadas em 2003 e 2007.

Como fazer a Inscrição
A inscrição pode ser feita de duas formas: por telefone e presencial. Para quem já tem a carteirinha do Sesc válida e atualizada, é só ligar, informar o CPF e se inscrever. Para quem não tem a carteirinha é necessário ir ao Sesc Cadeião, fazer a sua carteirinha e só então se inscrever. O processo de cadastro para a emissão da carteirinha é simples: se a pessoa for empresária (serve MEI), trabalhadora do comércio ou dependente (filho, pai, mãe, cônjuge) não paga nada. Os demais que não se encaixam nas categorias citadas precisam pagar R$ 11,80 pela emissão da carteirinha. Qualquer dúvida, o Sesc Cadeião atende pelo telefone (43) 3572 7700 de terça a sexta, das 10h às 21h; e aos sábados e domingos, das 10h às 18h.

Sobre o Curso
O curso irá mostrar a história do cinema a partir de quatro períodos históricos: o cinema inicial (de 1895 a 1915), o cinema clássico (de 1915 aos anos 1940), o cinema moderno (a partir dos anos 1940) e o cinema contemporâneo (a partir dos anos 1960). A ideia é mostrar de que forma a linguagem cinematográfica passou por transformações a partir de uma série de momentos decisivos: a invenção do cinematógrafo no séc. 19, os truques do francês Méliès, a consolidação da narrativa clássica com D. W. Griffith, as teorias e experimentos de montagem com os russos Eisenstein, Pudovkin e Vertov, a construção do espaço e da luz a partir dos alemães Lang, Murnau e Sternberg, o cinema poético de Vigo, Buñuel e Epstein, a reinvenção da comédia em Chaplin, Keaton e Lloyd, a construção do cinema de gêneros em diretores como Hawks, Walsh, Tourneur e Hitchocock, o advento do cinema moderno em Welles, Renoir e Rossellini, os novos movimentos na Europa (neo-realismo, nouvelle vague), no Brasil (cinema novo), os diretores de obras inclassificáveis (Bergman, Tarkovsky, Bresson, Resnais, Kubrick), o cinema de ator de John Cassavetes, Philippe Garrel e Maurice Pialat, o cinema marginal brasileiro de Bressane, Sganzerla e Tonacci, o cinema italiano pós neo-realista de Pasolini, Zurlini, Antonioni, Visconti e Fellini, o cinema surreal de Lynch, Jodorowsky e Cronenberg, os alemães Herzog, Fassbinder e Wenders, a escola britânica (Lean, Reed), a estética do século 21 com Martel, Gomes, Kar-Wai, Von Trier, Arnold, entre outros.

Sobre Rodrigo Grota
Rodrigo Grota é diretor de cinema e sócio da produtora Kinopus. Dirigiu 15 projetos, incluindo os curtas da Trilogia do Esquecimento, o longa Leste Oeste e a série Super Família. Seus filmes conquistaram mais de 60 prêmios, contam com exibições em 15 países – incluindo sessões especiais na Cinemateca Francesa e no Japão -, e também foram analisados em trabalhos acadêmicos, com destaque para um livro lançado pela Universidade de Cambridge, na Inglaterra. Formado em Jornalismo, Grota é especialista em Filosofia, Mestre e Doutorando em Literatura. Fundador da Kinoarte, instituto que coordenou por 10 anos, é também professor, curador de Mostras e coordenador do Dramátika – Núcleo de Cinedramaturgia. Desde 2003 ministra cursos teóricos e práticos, com destaque para oficinas de Direção, Roteiro, Montagem, História do Cinema e Interpretação para Cinema.

Sesi promove em Londrina Mostra Tennessee Williams no Cinema

O Centro Cultural Sesi/AML promove em Londrina entre os dias 2, 3 e 4 de outubro de 2018 a mostra Tennessee Williams no Cinema – A Encenação do Desejo, relembrando os 35 anos da morte do dramaturgo norte-americano, conhecido mundialmente por peças como Um Bonde Chamado Desejo e Gata em Teto de Zinco Quente. A Mostra é uma realização do Sesi em parceria com a produtora Kinopus e conta com curadoria do cineasta Rodrigo Grota, que já organizou mostras dedicadas a Ingmar Bergman e William Shakespeare para o Sesi Londrina.

Na programação, sete longas-metragens dirigidos por grandes nomes do cinema americano, incluindo dois filmes de Elia Kazan (Um Bonde Chamado Desejo, Baby Doll), além de obras dirigidas por John Huston (A Noite do Iguana), Sidney Lumet (Vidas em Fuga), Joseph L. Mankiewicz (De Repente, no Último Verão), Richard Brooks (Gata em Teto de Zinco Quente) e Paul Newman (Algemas de Cristal). Entre os atores em destaque, além do próprio Paul Newman, estão lendas do cinema como Marlon Brando, Elizabeth Taylor, Katharine Hepburn, Montgomery Clift, Vivien Leigh e Anna Magnani. Após a última sessão de cada dia, haverá um bate-papo sobre a dramaturgia de Williams. Entre os convidados estão os pesquisadores de cinema da UEL Bárbara Marques e Gustavo Ramos, a diretora e atriz Jackeline Seglin, a diretora e professora Sandra Parra, o diretor Auber Silva e o montador e crítico de cinema João Vítor Moreno. Todas as sessões contam com entrada franca.

Sobre Tennessee Williams (1911-1983)
Nascido a 26 de março de 1911 no Mississipi, nos EUA, Tennessee Williams foi, ao lado dos dramaturgos Eugene O’Neill e Arthur Miller, um dos responsáveis pela modernidade na dramaturgia norte-americana em meados dos anos 1950. Suas peças apresentam personagens dilacerados em situações emocionais extremas, e primam por um falso naturalismo onírico, o que frequentemente permite uma abordagem visual muito rica nas adaptações para teatro e cinema.

Confira a programação completa da Mostra:

// DIA 02/10, terça-feira

19h Um Bonde Chamado Desejo (1951, 122 min), de Elia Kazan
Com Marlon Brando e Vivien Leigh
Adaptado da peça A Streetcar Named Desire, de Tennessee Williams
Após a sessão haverá um bate-papo sobre o filme com a presença da diretora e professora Sandra Parra e da atriz e diretora Jackeline Seglin. Mediação de Rodrigo Grota

// DIA 03/10, quarta-feira

14h A Noite do Iguana (1964, 125 min), de John Huston
Com Richard Burton, Ava Gardner, Sue Lyon e Deborah Kerr
Adaptado da peça The Night of the Iguana, de Tennessee Williams

16h30 De Repente, no Último Verão (1959, 114 min), de Joseph L. Mankiewicz
Com Elizabeth Taylor, Katherine Hepburn e Montgomery Clift
Adaptado da peça Suddenly, Last Summer, de Tennessee Williams

19h Gata em Teto de Zinco Quente (1958, 108 min), de Richard Brooks
Com Elizabeth Taylor e Paul Newman
Adaptado da peça Cat on a Hot Tin Roof, de Tennessee Williams
Após a sessão haverá um bate-papo sobre o filme com a presença do cineasta Auber Silva e o crítico de cinema e montador João Vítor Moreno. Mediação de Rodrigo Grota.

// DIA 04/10, quinta-feira

14h Algemas de Cristal (1987, 134 min), de Paul Newman
Com Joanne Woodward e John Malkovich
Adaptado da peça The Glass Menagerie, de Tennessee Williams

16h30 Baby Doll (1956, 114 min), de Elia Kazan
Com Karl Malden, Carroll Baker e Eli Wallach
Roteiro original de Tennessee Williams

19h Vidas em Fuga (1960, 119 min), de Sidney Lumet
Com Marlon Brando, Anna Magnani e Joanne Woodward
Adaptado da peça Orpheus Descending, de Tennessee Williams
Após a sessão haverá um bate-papo sobre o filme com a presença dos pesquisadores de Literatura e Cinema do curso de Letras da UEL, Bárbara Marques e Gustavo Ramos. Mediação de Rodrigo Grota.

Dramátika apresenta Incêndios, do libanês Wajdi Mouawad, nessa sexta e sábado

O Núcleo de Cinedramturgia Dramátika apresenta nesse fim de semana a peça e o filme produzidos a partir do texto Incêndios (2003), do dramaturgo libanês radicado no Canadá, Wajdi Mouawad. Nesta sexta-feira, dia 01/06, às 19h, o Centro Cultural Sesi/AML promove uma leitura dramática do texto de Wajdi Mouawad com direção de Guilherme Peraro e participação de 10 atores do Núcleo de Cinedramaturgia Dramátika: Ana Teresa Corzanego Khatounian, Carol Alves, Dora Pires, Eliete Vanzo, Gustavo Garcia, Letícia Conde, Luiz Castelo Branco, Nathan Sinval, Rafael Guedes e Simone Andrade. No sábado (2), às 14h, haverá a exibição do filme de 2011 adaptado e dirigido pelo canadense Denis Villeneuve. Após a sessão, será realizado um bate-papo com o público a fim de analisar as relações entre cinema e teatro em torno da obra. Os ingressos podem ser adquiridos na bilheteria do espaço uma hora antes dos encontros.

Sobre a peça Incêndios
De autoria do escritor libanês-canadense Wajdi Mouawad, o texto “Incêndios” é uma obra pós-dramática que tem instigado atores e diretores de teatro e cinema. Em 2011, rendeu indicação ao Oscar de melhor filme estrangeiro à adaptação do franco-canadense Denis Villeneuve. Em 2014, foi sucesso de crítica e público com a montagem teatral do brasileiro Aderbal Freire-Filho. Nos dias 1 e 2 de junho, a complexidade e riqueza dessa dramaturgia e de suas adaptações para o palco e as telas serão analisadas e experienciadas pelo Núcleo de Cinedramaturgia Dramátika. Os encontros são abertos ao público e possuem entrada franca. “A morte nunca é o fim de uma história”. A frase presente na obra de Mouawad acompanha o fio condutor da trama de “Incêndios”. O enredo entrelaça passado e futuro ao abordar o último desejo de uma imigrante árabe residente no Canadá: mandar seus filhos gêmeos, Jeanne e Simon, a uma jornada pelo Oriente Médio em busca de suas emaranhadas raízes. Nessa missão, em meio a guerras, amores e ódios, os jovens acabam desvendando o passado revolucionário da mãe.

Sobre o Dramátika
Com o objetivo de investigar as relações entre cinema, literatura e teatro, o Dramátika – iniciativa do Centro Cultural Sesi/AML em parceria com a produtora Kinopus  é uma realização do Sesi Cultura Paraná por meio do programa Núcleos Criativos idealizada e coordenada pelo cineasta Rodrigo Grota. A proposta é promover um espaço de reflexão e criação por meio da dramaturgia base para as linguagens. O projeto se divide em duas etapas: leitura dramática de textos teatrais e exibição de filmes, com ensaios, apresentação e gravação de esquetes (cenas curtas). Ao final do projeto, os cinco diretores convidados para conduzir os encontros irão apresentar esquetes criadas a partir do diálogo entre teatro e cinema.

Sobre o diretor Guilherme Peraro
Produtor, sócio-fundador da Kinopus, roteirista e diretor. Produtor dos longas Leste Oeste, Isto (não) é um Assalto!, Passagem Secreta e Las Preñadas, das séries de TV Brincando com a Ciência, Super Família e Cientistas Brasileiros; e de variados curtas, entre eles o curta Satori Uso, a coprodução com a França Mister H, e os docs Andrea Tonacci (Canal Brasil) e O Nadador (ESPN). Diretor dos curtas-metragens Pressa (2001) e Parque Guanabara (2013). Corroteirista do curta Parque Guanabara e do longa Sertão de Sangue.

Serviço:

3º Encontro do Núcleo de Cinedramaturgia Dramátika no Sesi/AML
Leitura dramática da peça “Incêndios”
Data: Sexta-feira, dia 1º de junho
Hora: às 19hs

Exibição do filme “Incêndios” com bate-papo
Data: Sábado, dia 2 de junho.
Hora: às 14h
Classificação: 16 anos

Valor: gratuito (retirar ingresso no local com 1 hora de antecedência)
Local: Centro Cultural Sesi/AML
Endereço: Rua Maestro Egídio Camargo do Amaral, 130 – Centro
Observação: sujeito à lotação.

Sessão Kinopus exibe 4 curtas londrinenses nesta terça, dia 28

Sessão Kinopus exibe nessa terça, dia 28 de novembro de 2017, quatro curtas londrinenses que estrearam recentemente na cidade: Na Hora de Fazer Não Chorou (doc, 20 min, 2017), de Lucas Meyer, Lucas Matheus, Jessica Doarte e Beatriz de Brito; Gir Ag Ka Nhinhir – Crianças Brincando (doc, 15 min, 2017), de Jaqueline Kómóg Marcolino; Quando o Verde Toca o Azul (fic, 16 min, 2016), de Letícia Nascimento; e A Caça (fic, 13 min, 2017), de Rafael Ceribelli. A 25ª edição do projeto Sessão Kinopus será realizada a partir das 19h, no Centro Cultural Sesi – Associação Médica De Londrina, e conta com entrada franca – os ingressos podem ser retirados com 1 hora de antecedência no local. A classificação indicativa é para maiores de 14 anos. Logo após a sessão haverá um debate com os realizadores presentes.

Confira abaixo a sinopse e ficha técnica de cada um dos curtas:

NA HORA DE FAZER NÃO CHOROU

Sinopse
A violência obstétrica se materializa nos corpos e nas vidas de uma a cada quatro mulheres brasileiras. Procedimentos naturalizados por profissionais de saúde ferem a autonomia, o direito de escolha e a dignidade daquelas que têm, dentro de si, todo o necessário para gerar e parir outro ser. Londrina, Paraná. Áurea, Maíra, Renata e Quézia. Quatro mulheres. Quatro histórias. Marcas e cicatrizes diferentes. Duas cesarianas. Três abortos. Quatro partos naturais. Dores que ultrapassam os limites do que é fisiológico. Uma doula e uma pesquisadora de assistência ao parto corroboram os relatos. Independe de idade, etnia ou classe social. Saúde pública e privada. Uma das mais cruéis violências de gênero, sem análogo para homens. Este documentário busca escancarar uma realidade que violenta mulheres pelo simples fato de serem mulheres.
Ficha Técnica
Direção: Lucas Meyer, Lucas Matheus, Jessica Doarte, Beatriz de Brito
Empresa Produtora: Plava
Roteiro: Lucas Meyer, Lucas Matheus, Jessica Doarte, Beatriz de Brito
Produção Executiva: Luciano Albuquerque
Produção: Lucas Meyer, Lucas Matheus, Jessica Doarte, Beatriz de Brito
Fotografia: Lucas Meyer
Montagem: Lucas Meyer
Som: Lucas Meyer
Pós Produção: Adler Kernkamp
Elenco: Maíra Saraiva, Áurea Francisca, Renata Santana, Quezia Nascimento, Ana Carolina Franzon – Pesquisadora de Assistência ao Parto e Jéssica Vasconcellos – Doula
Premiação
Troféu Udihara de Melhor Curta do Júri Popular da Competitiva Londrinense no 19º Festival Kinoarte de Cinema

GIR AG KA NHINHIR – CRIANÇAS BRINCANDO

Sinopse
Duas criança kaingang da Terra Indígena Apucaraninha vão pescar no rio, assam os peixes, comem e voltam pra casa. Um curta-metragem realizado inteiramente por indígenas Kaingang.
Elenco
Léi Rãg Tánh Deolindo, Shaiane Kurã Deolindo e crianças da comunidade Kaingang.
Ficha Técnica
Direção:  Jaqueline Kómóg Marcolino
Empresa Produtora: Centro de Memória e Cultura Kaingang
Roteiro: Centro de Memória e Cultura Kaingang
Produção: Centro de Memória e Cultura Kaingang
Fotografia: Douglas Noján Candido
Arte: Jaqueline Kómóg Marcolino
Som: Douglas Noján Candido
Edição: Douglas Noján Candido
Música: Músicas interpretas pelos Kaingangs da Terra Indígena Apucaraninha.
Sobre a Diretora
Jaqueline Kómóg Marcolino e Douglas Noján Candido são dois indígenas Kaingang da Terra Indígena Apucaraninha, localizada dentro dos limites da cidade de Tamarana e Londrina, norte do Paraná. Fazem parte e coordenam junto com oito indígenas o “Centro de Memória e Cultura Kaingang” (CMCK), localizado dentro da Terra Indígena e que busca registrar, guardar, pensar e fortalecer a memória da cultura indígena da comunidade Kaingang. O CMCK também conta com a colaboração de três pesquisadores não-indígenas na coordenação de suas ações.

QUANDO O VERDE TOCA O AZUL

Sinopse
Repentina: que se disse ou fez súbita; imprevista; rápida; momentânea. Laura vive em um casulo imaginário. Até eclodir.
Elenco
Luciana Caminoto, Eduardo Lopes Touché, Alan Ferreira, Edimara Alves, Alessandra Pajolla e Juliana Monteiro
Ficha Técnica
Roteiro e Direção: Letícia Nascimento
Produção: Bruno Gehring
Direção de Fotografia: Guilherme Gerais
Direção de Arte: Camila Melara Alcantara
Figurino: Thaina Oliveira Gonçalves
Make Up: Evelise Chaiben
Som direto: Artur Ianckievicz
Trilha Sonora: Lucas Dias Baptista
Montagem: Letícia Nascimento e Artur Ianckievicz
Projeto Gráfico: Glauber Pessusqui
Coloração: Vinícius Leite
Gaffer: Luiz Rossi
Assistentes de Direção: Marcos Savae (Co-preparação de elenco) e João Mussato
Assistentes de Produção: Raquel Sant’Anna e Nabila Haddad
Assistentes de Fotografia: Arthur Ribeiro (Still) e Elder Maxwhite
Assistentes de Arte: Higor Meíja e Natália Tardin
Assistente de Figurino: Layse Moraes
Patrocínio: Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic) via Prefeitura Municipal de Londrina
A CAÇA

Sinopse
Um pai leva seu filho para caçar pela primeira vez em uma das fazendas da família. A caça traz a tona memórias obscuras.
Ficha Técnica
Escrito e Dirigido por Rafael Ceribelli
Direção de fotografia de Gustavo Nakao
Trilha Sonora Original por Martim Fernandes
Som direto por Eduardo Lopes Touché
Production Design Marina Pires e Renata Cabrera
Montagem Rafael Ceribelli
Produção Executiva de Guilherme Peraro e Rafael Ceribelli
Produzido por Kinopus e ScriPitch

Sessão Kinopus é uma iniciativa independente da produtora Kinopus Audiovisual: o projeto conta com apoio do Sesi Cultura Paraná, e curadoria e produção dos cineastas Guilherme Peraro Rodrigo Grota. Criada em abril de 2015, a sessão tem como objetivo trazer a Londrina fimes que não entraram no circuito comercial, além de promover a exibição e reflexão sobre a produção local. Todas as sessões contam com entrada franca. A próxima SK, a edição n. 26, será realizada em março de 2018.

Inscrições até 21 de maio para o Núcleo de Roteiro do Sesi em Londrina

As inscrições para o Núcleo de Dramaturgia Audiovisual do Sesi Londrina prosseguem até este domingo, dia 21 de maio. Criado em 2013, o Núcleo tem como objetivo promover a descoberta e o desenvolvimento de novos roteiristas para Cinema e TV, além do aperfeiçoamento e reciclagem de roteiristas não iniciantes. Em Londrina, o Núcleo de Dramaturgia terá a duração de 6 meses (de 21 de junho a 2 de dezembro) em encontros quinzenais às quartas-feiras das 18h30 às 21h30 – as aulas serão ministradas pelo diretor e roteirista Rodrigo Grota.

Para realizar a sua inscrição, os interessados devem enviar uma Ficha de inscrição com os seus dados completos, além de uma Carta de intenção, na qual deve-se apresentar a motivação para participar do curso, além da descrição de um projeto ou pesquisa em andamento em até 3 páginas. As vagas são limitadas – aos selecionados será cobrada uma taxa única de matrícula no valor de R$ 60,00 que será paga através de boleto bancário.

Link para Inscrição:
http://www.sesipr.org.br/cultura/FreeComponent14094content251220.shtml

Metodologia
Todas as atividades serão realizadas no Centro Cultural Sesi/AML, localizado na Rua Primeiro de Maio, 110 – em frente à Concha Acústica, Centro, em Londrina. As aulas serão expositivas e interativas, com apresentação de conceitos teóricos e técnicos, além da aplicação e revisão de exercícios práticos. Para os alunos iniciantes, o objetivo será desenvolver um roteiro de curta-metragem. Os alunos que já participaram em outras edições do Núcleo poderão desenvolver um argumento para longa-metragem ou um projeto para série de TV.

Cronograma de Aulas
Aula 1 – Conceitos do roteiro para Cinema: aspectos de linguagem e técnica;
Aula 2 – Criando personagens: características, conflitos e universo temático;
Aula 3 – Desenvolvendo tramas: sinopse, story line e escaletas;
Aula 4 – Estruturando o roteiro: gênero dramático e gênero cinematográfico;
Aula 5 – Narrativas não-tradicionais: cinema documental e cinema moderno;
Aula 6 – Narrativas experimentais: cinema contemporâneo e cinema de poesia;
Aula 7 – Discussão dos roteiros produzidos pelos alunos;
Aula 8 – Discussão dos roteiros produzidos pelos alunos;
Aula 9 – Discussão dos roteiros produzidos pelos alunos;
Aula 10 – Discussão dos roteiros produzidos pelos alunos;
Aula 11 – Discussão dos roteiros produzidos pelos alunos;
Pitching – Apresentação de 10 trabalhos para uma comissão composta por 2 avaliadores externos: Guilherme Peraro (produtor) e Rafael Ceribelli (roteirista).

Sobre o Orientador do Núcleo
Rodrigo Grota é cineasta e sócio da produtora Kinopus. Dirigiu 12 filmes, conquistando mais de 50 prêmios entre festivais nacionais e internacionais, incluindo 13 premiações apenas no Festival de Gramado. Entre os seus filmes, destaque para a Trilogia do Esquecimento (Satori Uso, Booker Pittman, Haruo Ohara), série lançada em DVD e Blu-Ray e que em 2014 foi exibida em Sessão Especial na Cinemateca Francesa. Formado em Comunicação Social – Jornalismo, é Especialista em Filosofia Moderna e Contemporânea, Mestre e Doutorando em Estudos Literários – cursos realizados na Universidade Estadual de Londrina. Seus filmes foram exibidos em 12 países (EUA, França, Japão, Inglaterra, Canadá, Rússia, México, Portugal, Espanha, Polônia, Grécia e Índia), em variados canais de TV (Universal Channel, ESPN, Canal Brasil, TV Cultura, TV Brasil, Canal Curta, TV5 Monde, Rede Globo), além de serem analisados em estudos acadêmicos, incluindo uma publicação da Universidade de Cambridge, na Inglaterra. Como professor, ministrou as disciplinas de Direção, Roteiro, Montagem, Interpretação para Cinema e História do Cinema em Oficinas e Cursos de Graduação e Pós-Graduação. Foi também professor de Direção, Roteiro e Montagem em Oficinas Práticas de Curta-Metragem, resultando na produção de mais de 20 curtas em 4 estados: SP, PR, BA e SE. Professor do Núcleo de Dramaturgia Audiovisual do Sesi-PR em 2014 e 2015. O seu primeiro longa, Leste Oeste, estreou em maio de 2016 conquistando dois prêmios no Cine PE (Melhor Ator e Melhor Atriz) – o filme também foi premiado nos EUA (Best Narrative Feature no Erie International Film Festival). 

Dúvidas e Esclarecimentos
Mais informações sobre o Núcleo de Dramaturgia Audiovisual em Londrina podem ser obtidas pelo telefone (43) 3322-3231 com Laura Lopes Vicente ou pelo e-mail nucleocinema@sesipr.org.br.

Últimas vagas para Oficina de Roteiro com Doc Comparato em Londrina

Restam poucas vagas para a Oficina de Roteiro com Doc Comparato em Londrina. Fruto de uma parceria entre a produtora Kinopus e a Aliança Francesa do Norte do Paraná, será realizada em Londrina – entre os dias 22 e 26 de maio – a oficina Da Criação ao Roteiro com o premiado roteirista, escritor e dramaturgo Doc Comparato.

Em quase 40 anos de carreira, Doc é considerado um dos maiores expoentes do roteiro brasileiro para cinema e televisão. Ganhador de prêmios nacionais e internacionais pelas suas obras, em sua produção televisiva constam trabalhos como “Malu Mulher”, “O Tempo e o Vento”, “Plantão de Polícia” e “Mutantes – Caminhos do Coração”. Em cinema, Doc assina o roteiro de diversos filmes; entre eles “O Beijo no Asfalto” (1980), “O Cangaceiro Trapalhão” (1983) e “Encontros Imperfeitos” (1993).

Doc é fundador da Casa de Criação da Rede Globo e ganhador da medalha de ouro do New York Films and Television Festival.  Em sua carreira acadêmica e de script doctoring, publicou dois dos mais famosos manuais para roteiristas no Brasil – os livros “Roteiro” e “Da Criação ao Roteiro – Teoria e Prática”, ambos sucessos de venda e publicados internacionalmente. Doc também foi professor de Roteiro na Escola de Cinema de Berlim.

“É uma honra e um prazer imenso receber o Doc por aqui. Ele é um talento reconhecido nacionalmente e uma oportunidade de aprendizado para todos os roteiristas locais”, afirma Guilherme Peraro, sócio-proprietário da Kinopus Audiovisual. “Trazer o workshop do Doc para Londrina faz parte de uma iniciativa para incentivar a cultura audiovisual da cidade”, completa.

Oficinas Kinopus
A Oficina de Doc Comparato integra o projeto Oficinas Kinopus, uma iniciativa da produtora Kinopus com o objetivo de contribuir para a formação de profissionais para o Audiovisual fora do eixo das grandes capitais. Criado em 2015, o projeto já promoveu Oficinas Práticas de Curta-Metragem em Londrina, Jundiaí e São José do Rio Preto, além de Oficinas de Interpretação para Cinema (Londrina, Marília, Cambuquira) e Oficina de Roteiro para Série de TV (Londrina). Para 2017, já estão abertas as inscrições para o curso Qualidade na Captação Cinematográfica Digital, com o Diretor de Fotografia Carlos Ebert, ABC.

Da Criação ao Roteiro, com Doc Comparato
Quando – 22 a 26 de maio, das 19h às 22h
Quanto – A inscrição tem o valor de R$400
Onde – Aliança Francesa de Londrina (Rua Antonio Moraes de Barros, 44)
Mais informações pelo telefone (43) 3324 7508