Núcleo de Roteiro do Sesi promove Pitching com 9 alunos neste sábado

Sesi Londrina e a Kinopus promovem neste sábado, dia 01/12, das 14h às 17h, um Pitching para apresentação dos roteiros produzidos esse ano pelos alunos do Núcleo de Dramaturgia Audiovisual. A apresentação dos roteiros será realizada no Centro Cultural Sesi/AML (R. Maestro Egídio Camargo do Amaral, 130 – Centro, em frente à Concha Acústica). O evento é aberto a todos os interessados e tem entrada franca, sujeita à lotação do espaço.

Para 2018, foram selecionados 9 roteiros – os roteiros serão avaliados por uma banca externa formada pelos roteiristas Jaqueline M. Souza e William Biagioli.
Confira a lista dos 9 roteiros selecionados para o Pitching de 2018:

14h “Chora não, fia”, de Juliana Pereira
14h20 “Sem Manejdoura”, de Renato Forin Jr.
14h40 Série de TV “Jongui na Caixinha” – “O Grande Dragão – Episódio 01”, de Gustavo Nakao
15h “Guardião da Cabana”, de Fabiane Kitagawa
15h20 “Obrigado, volte sempre!”, de Felipe Rost
15h40 “Raí não mora mais Aqui”, de Guilherme de Martino
16h “Nos seus Olhos”, de Luana Rodrigues
16h20 “Essa Gente”, de Marília Diogo
16h40 “Post Morten”, de Mateus Reginato

Sobre Jaqueline M. Souza
Formada em Cinema pela Faculdade de Artes do Paraná e atua como produtora, oficineira, roteirista e consultora. Produziu e roteirizou diversos materiais, publicidade, web content, videoclipes e curtas-metragens. Contribuiu com textos, curadoria ou mediações para mostras como Trilogia Flamenca,  Ciclo Vicent Price, Tati por Inteiro, Mostra de Cinema Contemporâneo realizadas pelo Sesc Paraná.  Uma das fundadoras da Tertúlia Narrativa e sua editora-chefe. Seus trabalhos mais recentes incluem o roteiro do documentário “A fome não tem Classe” selecionado para a 2º Mostra Sesc de Cinema e  o roteiro de longa-metragem Incubo,  contemplado no Edital de Desenvolvimento de Roteiros – Novos Roteiristas-2017 do Ministério da Cultura e selecionado para o Laboratório Novas Histórias 2018. Foi membro do comitê de seleção do Cabíria – Prêmio de Roteiro em sua primeira e segunda edição e também membro do Jurí Oficial do Concurso de Longa-metragem do FRAPA (Festival de Roteiro Audiovisual de Porto Alegre ) em 2017. Atualmente, trabalha no roteiro adaptado dos quadrinhos Magra de Ruim de Sirlanney Nogueira e contemplado no edital Prodav 05/2016 da Ancine.  Em 2018, foi uma das consultoras do Curitiba_lab, laboratório de projetos do Festival Olhar de Cinema, em Curitiba, fez a orientação de roteiros dos projetos de TCC da Escola Vila das Artes e ministrou curso de Cena e Diálogos no Centro de Narrativas Audiovisual do Porto Iracema, em Fortaleza.

Sobre William Biagioli
Produtor, roteirista e diretor residente em Curitiba, Paraná. Possui graduação em Publicidade com ênfase em criação pelo Mackenzie-SP e especialização em cinema pela FAP-PR. É Professor de Roteiro no curso de Cinema do Centro Europeu. No festival Olhar de Cinema fez a produção e a curadoria das retrospectivas de Stanley Kubrick, Jacques Tati e de Luiz Sergio Person, além das curadorias da mostra Olhares Clássicos nos dois primeiros anos. Além disso, realizou a retrospectiva do cineasta francês Jean-Pierre Melville no ano de 2017 com o apoio do Institut Française. Roteirizou e dirigiu os curtas-metragens Curitiba: a maior e melhor cidade do mundo (documentário) e O Estacionamento, premiado nos festivais do Rio e no Curta Cinema de 2016. Seus filmes foram exibidos em festivais como: Entreveus Belfort, Cartagena, Shorts Mexico, Curta Brasília, Mumbai Shorts, Kinoforum além de uma exibição especial dos curtas do diretor na Cinemateca Francesa em junho de 2017.

Sobre o Núcleo de Dramaturgia Audiovisual

Desde 2013, o Sesi Londrina promove um curso de introdução a roteiro para Cinema a partir do Núcleo de Dramaturgia Audiovisual. A partir da 3ª turma, em 2014, o curso passou a ser coordenado pelo cineasta Rodrigo Grota, que conduziu as turmas de 2015, 2017 e 2018. A cada ano, ao longo de 4 meses, 25 alunos participam de aulas teóricas e práticas e produzem um roteiro de curta-metragem de gênero ficcional. Alguns dos roteiros produzidos pelos alunos do Núcleo já foram filmados e premiados em festivais, caso do curta-metragem Junie (2015), de Gustavo Nakao.

Rodrigo Grota é diretor de cinema e sócio da produtora Kinopus. Dirigiu 16 projetos, incluindo os curtas da Trilogia do Esquecimento, os longas Leste Oeste e Isto (não) é um Assalto, além da série Super Família. Seus filmes conquistaram mais de 60 prêmios, contam com exibições em 15 países – incluindo sessões especiais na Cinemateca Francesa e no Japão -, e também foram analisados em trabalhos acadêmicos, com destaque para um livro lançado pela Universidade de Cambridge, na Inglaterra. Formado em Jornalismo, Grota é especialista em Filosofia, Mestre e Doutorando em Literatura. Fundador da Kinoarte, instituto que coordenou por 10 anos, é também professor e curador de MostrasEm 2018, idealizou e coordena o Dramátika – Núcleo de Cinedramaturgia. Desde 2014, coordena também o Núcleo de Dramaturgia Audiovisual do Sesi. Nos últimos 15 anos ministrou cursos teóricos e práticos, com destaque para oficinas de Direção, Roteiro, Montagem, História do Cinema e Interpretação para Cinema.

Advertisements

Sesi Londrina e Kinopus promovem LAB Doc com o cineasta William Biagioli

O Sesi Londrina e a Kinopus promovem nesta sexta, dia 30/11, das 18h30 às 21h30, a primeira edição do LAB Doc do Núcleo de Dramaturgia Audiovisual. O laboratório será realizado com a presença do diretor, roteirista e produtor William Biagioli, que irá ministrar uma palestra sobre a criação de narrativas em documentários. O evento será realizado na Sala Multi-Uso do Centro Cultural Sesi/AML (R. Maestro Egídio Camargo do Amaral, 130 – Centro, em frente à Concha Acústica), é aberto a todos os interessados e tem entrada franca, sujeita à lotação do espaço: 45 pessoas.

Sobre William Biagioli
Produtor, roteirista e diretor residente em Curitiba, Paraná. Possui graduação em Publicidade com ênfase em criação pelo Mackenzie-SP e especialização em cinema pela FAP-PR. É Professor de Roteiro no curso de Cinema do Centro Europeu. No festival Olhar de Cinema fez a produção e a curadoria das retrospectivas de Stanley Kubrick, Jacques Tati e de Luiz Sergio Person, além das curadorias da mostra Olhares Clássicos nos dois primeiros anos. Além disso, realizou a retrospectiva do cineasta francês Jean-Pierre Melville no ano de 2017 com o apoio do Institut Française. Roteirizou e dirigiu os curtas-metragens Curitiba: a maior e melhor cidade do mundo (documentário) e O Estacionamento, premiado nos festivais do Rio e no Curta Cinema de 2016. Seus filmes foram exibidos em festivais como: Entreveus Belfort, Cartagena, Shorts Mexico, Curta Brasília, Mumbai Shorts, Kinoforum além de uma exibição especial dos curtas do diretor na Cinemateca Francesa em junho de 2017.

Sobre o Núcleo de Dramaturgia Audiovisual
Desde 2013, o Sesi Londrina promove um curso de introdução a roteiro para Cinema a partir do Núcleo de Dramaturgia Audiovisual. A partir da 3ª turma, em 2014, o curso passou a ser coordenado pelo cineasta Rodrigo Grota, que conduziu as turmas de 2015, 2017 e 2018. A cada ano, ao longo de 4 meses, 25 alunos participam de aulas teóricas e práticas e produzem um roteiro de curta-metragem de gênero ficcional. Alguns dos roteiros produzidos pelos alunos do Núcleo já foram filmados e premiados em festivais, caso do curta-metragem Junie (2015), de Gustavo Nakao.

Pitching 2018 – Núcleo de Dramaturgia Audiovisual
Para 2018, foram selecionados 9 roteiros que serão apresentados ao público neste sábado, dia 01/12, das 14h às 17h, no Anfiteatro do Centro Cultural Sesi/AML – os roteiros serão avaliados por uma banca externa formada pelos roteiristas Jaqueline M. Souza e William Biagioli. O Pitching é aberto a todos os interessados e tem entrada franca, sujeita à lotação do espaço.
Confira a lista dos 9 roteiros selecionados para o Pitching de 2018:

14h “Chora não, fia”, de Juliana Pereira
14h20 “Sem Manejdoura”, de Renato Forin Jr.
14h40 Série de TV “Jongui na Caixinha” – “O Grande Dragão – Episódio 01”, de Gustavo Nakao
15h “Guardião da Cabana”, de Fabiane Kitagawa
15h20 “Obrigado, volte sempre!”, de Felipe Rost
15h40 “Raí não mora mais Aqui”, de Guilherme de Martino
16h “Nos seus Olhos”, de Luana Rodrigues
16h20 “Essa Gente”, de Marília Diogo
16h40 “Post Morten”, de Mateus Reginato

Documentário sobre Assalto ao Banestado fica mais uma semana em cartaz em Londrina

Devido à grande procura pelo filme, o documentário Isto (não) é um Assalto (2018, 100 min) vai ficar mais uma semana em cartaz nos cinemas de Londrina. Produzido pela Kinopus, com roteiro, direção e montagem de Rodrigo Grota, e produção de Guilherme Peraro, o filme poderá ser visto de 29/11 a 05/12 às 19h e 21h na Sala 1 dos Cinemas Lumière, no Royal Plaza Shoppping; e às 14h10 na Sala 5 do Cinesystem Cinemas no Londrina Norte Shopping. O filme teve uma pré-estreia na cidade no dia 21 de novembro, entrou em cartaz no dia seguinte, e desde então já teve aproximadamente mil espectadores ao longo de 40 sessões. A partir do dia 06/12, o filme também poderá ser vista em Curitiba (Cinesystem Cinemas) e Ponta Grossa (Cinemas Lumière).

Produzido com patrocínio da Prefeitura de Londrina via Promic (Programa Municipal de Incentivo à Cultura), o filme mostra o mais longo sequestro de um grande número de pessoas na história criminal brasileira. No dia 10/12/1987, sete homens invadiram a agência central do maior banco de Londrina, mantendo mais de 300 pessoas como reféns ao longo de sete horas. Do lado de fora, cerca de 5 mil pessoas começaram a gritar a favor dos bandidos contra o governo Sarney. Os assaltantes exigiram 30 milhões de cruzados que foram colhidos de banco em banco. Após horas de negociação, a quadrilha fugiu com um valor aproximado do exigido, levando 14 reféns. Após um semana de fuga, seis dos sete assaltantes foram presos: apenas Barba nunca fora localizado. Trata-se do primeiro dos dois filmes que a Kinopus vai produzir sobre o assalto ocorrido em Londrina em 1987. Este primeiro filme é um documentário; já o segundo, o longa “Isto é um Assalto”, será um filme de ficção.

Isto (não) é um Assalto” é o segundo longa-metragem da produtora Kinopus, que também está distribuindo o filme. Na equipe do documentário, alguns parceiros habituais da produtora, como o músico Rodrigo Guedes, das bandas Grenade e Killing Chainsaw – ele criou 13 músicas específicas para o filme com a colaboração de Adauto Mang, do Mudcracks. O cartaz do filme foi criado pelo trio de designers Guilherme GeraisMarcus Bellaver e Pablo Blanco. A direção de arte é de Guilherme de Martino. A edição das entrevistas é de Flávia Fodra, que contou com assistência de montagem de João Vítor Moreno. O filme ainda conta com Som Direto de Bruno Bergamo, Pós-Produção de Som de Felipy Andrade & Otávio Santos (Overdub), DCP de William Biagioli, e Pós-Produção de Imagem de Guilherme Delamuta.

Isto (não) é um Assalto” é o segundo longa-metragem da produtora Kinopus, que também está distribuindo o filme. Na equipe do documentário, alguns parceiros habituais da produtora, como o músico Rodrigo Guedes, das bandas Grenade e Killing Chainsaw – ele criou 13 músicas específicas para o filme com a colaboração de Adauto Mang, do Mudcracks. O cartaz do filme foi criado pelo trio de designers Guilherme Gerais, Marcus Bellaver e Pablo Blanco. A direção de arte é de Guilherme de Martino. A edição das entrevistas é de Flávia Fodra, que contou com assistência de montagem de João Vítor Moreno. O filme ainda conta com Som Direto de Bruno Bergamo, Pós-Produção de Som de Felipy Andrade & Otávio Santos (Overdub), DCP de William Biagioli, e Pós-Produção de Imagem de Guilherme Delamuta.

// FICHA TÉCNICA

Sinopse
No dia 10/12/1987, sete homens invadiram a agência central do maior banco de Londrina, mantendo mais de 300 pessoas como reféns ao longo de 7 horas. Do lado de fora, 5 mil pessoas começaram a gritar a favor dos bandidos contra o governo Sarney. Trata-se do sequestro mais longo de um grande número de pessoas no Brasil. Os bandidos exigiram 30 milhões de cruzados que foram colhidos de banco em banco. Após horas de negociação, a quadrilha fugiu com um valor aproximado do exigido, levando 14 reféns. O filme apresenta o assalto sob o ponto de vista dos assaltantes, dos reféns, dos policiais, da imprensa e da população.

Entrevistados
Ana Paula Nascimento, Aníbal Vieira da Cruz, Bruno Ubiratan, Carlos Júnior Scarpelin, Célia Honjo, Christian Steagall-Condé, Delvair Dias de Camargo, Domingos Pellegrini, Edeval Moreno Milan, Edson Holtz, Edson Ribeiro Lopes, Elisângela da Silva Harber, Fábio Cavazotti, Jorge Natsuaki, José Cotello, José Maschio, Josoé de Carvalho, Jurandir Gonçalves André, Loriane Comelli, Luiz Augusto dos Santos (Borracha), Marcelino Barbosa, Márcia Borges, Margarida das Graças Silva, Maria Helena Nogueira de Lucas, Marilice Camargo Machado, Marlene de Camargo Machado, Maurício Kalau Gonzales, Maurício Sanches, Milton Doria, Moreno, Nicéia Lopes, Paulo Magalhães, Pedro Garcia Lopes, Pedro Marcondes, Pedro Roberto Ferreira, Raquel Rodrigues, Ricardo Spinosa, Rogério Ivano, Sônia Andrade,Tânia Prado, Teresinha Cecília de Andrade Rosa, Valdecir Saturnino Flor, Valdir Donizeti, Vera Faria de Oliveira, Walter Rosa, Wanderci Corral Fernandes, Wilton Antunes Ramos, e Yolanda Kameo.

Equipe
Direção, Roteiro e Montagem: Rodrigo Grota
Produção e Direção de Fotografia: Guilherme Peraro
Pesquisa: Roberta Takamatsu
Trilha Sonora: Rodrigo Guedes
Colaboração na Trilha Sonora: Adauto Mang
Direção de Arte: Guilherme de Martino
Edição (Entrevistas): Flávia Fodra
Edição de Som e Mixagem: Felipy Andrade & Otávio Santos
Som Direto: Bruno Bergamo
Assistentes de Direção: Lucas Pullin e Rafael Ceribelli
Assistente de Pesquisa: João Mussato e Renata Cabrera
Assistente de Montagem: João Vítor Moreno
Secretária de Produção (Kinopus): Rafaela Pifer
Cartaz & Lettering: Guilherme Gerais, Marcus Bellaver & Pablo Blanco
Pós-Produção de Imagem: Guilherme Delamuta
DCP: William Biagioli
Produção: Kinopus
Patrocínio: Prefeitura de Londrina via Promic – Programa Municipal de Incentivo à Cultura

Mais informações
https://www.facebook.com/assaltoaobanestado/

Documentário sobre Assalto ao Banestado tem pré-estreia no dia 21/11

O documentário “Isto (não) é um Assalto” (2018, 100 min), uma produção da Kinopus com direção de Rodrigo Grota, terá sua pré-estreia no dia 21/11, quarta-feira, às 20h, na Sala 5 dos Cinemas Lumière, no Royal Plaza Shopping em Londrina. Produzido por Guilherme Peraro, o filme mostra o mais longo sequestro de um grande número de pessoas na história criminal brasileira. No dia 10/12/1987, sete homens invadiram a agência central do maior banco de Londrina, mantendo mais de 300 pessoas como reféns ao longo de sete horas. Do lado de fora, cerca de 5 mil pessoas começaram a gritar a favor dos bandidos contra o governo Sarney. Os assaltantes exigiram 30 milhões de cruzados que foram colhidos de banco em banco. Após horas de negociação, a quadrilha fugiu com um valor aproximado do exigido, levando 14 reféns. Após um semana de fuga, seis dos sete assaltantes foram presos: apenas Barba nunca fora localizado. Trata-se do primeiro dos dois filmes que a Kinopus vai produzir sobre o assalto ocorrido em Londrina em 1987. Este primeiro filme é um documentário; já o segundo, o longa “Isto é um Assalto”, será um filme de ficção.

A ideia para a realização do filme surgiu há 20 anos, revela o diretor Rodrigo Grota: “Em 1998, quando era estudante de Jornalismo na UEL, conheci o Paulo Ubiratan, que já era uma espécie de lenda do jornalismo local. Ele me contou do Assalto, de todas as suas contradições e singularidades. Sabendo que eu gostava de cinema, ele me disse: ‘Guri, um dia você tem que fazer um filme sobre esse assalto'”. Durante o Assalto, o jornalista Paulo Ubiratan entrou na agência e iniciou uma negociação para liberação de reféns. O repórter ainda foi um dos 14 reféns que foram levados pelos assaltantes na fuga pela estrada para São Paulo.

Em 2012, dois anos após o falecimento de Paulo Ubiratan, Grota retomou o projeto: “A ideia inicial era fazer um longa de ficção. Para fazer o longa, teríamos de fazer uma extensa pesquisa. Daí naturalmente concluímos que valia a pena produzirmos um documentário antes de mergulharmos na versão ficcional”. Com pesquisa de Roberta Takamatsu, assistência de direção dos jornalistas Lucas Pullin e Rafael Ceribelli, e assistência de produção de João Mussato e Renata Cabrera, a equipe entrevistou mais de 50 pessoas relacionados a esse episódio histórico. “A nossa ideia era apresentar o episódio sob o ponto de vista dos assaltantes, dos reféns, dos policiais, da imprensa e da população, criando um mosaico amplo e variado deste que é um dos episódios mais importantes da história da cidade”, avalia Guilherme Peraro, que além de produtor, também é co-diretor de fotografia do filme, ao lado de Grota.

Entre as entrevistas, destaque para os escritores Domingos Pellegrini Jr. e Rogério Ivano, os jornalistas José Maschio, Nicéia Lopes e Raquel Rodrigues, os policiais Paulo Magalhães, Pedro Marcondes, Wanderci Corral Fernandes, os gerentes do Banestado José Cotello e Walter Rosa, os familiares do jornalista Paulo Ubiratan: Tânia Prado (viúva) e Bruno Ubiratan (filho), além de inúmeras vítimas do Assalto que narram a história a partir do seu ponto de vista. A pesquisa se iniciou em 2015 – as primeiras entrevistas foram realizadas em 2016. Entre 2017 e 2018, foram concluídas as etapas de entrevistas e pesquisa por material de arquivo: “Tivemos dificuldade em encontrar imagens de arquivos do final dos anos 1980 de Londrina. Curiosamente temos hoje mais imagens restauradas e acessíveis dos anos 1950 e 1960 do que dos anos 1970 e 1980 em Londrina. Nesse sentido, foram essenciais as parcerias com alguns veículos de comunicação da cidade – conseguimos amplo material de arquivo do Assalto na RPC TV Londrina (afiliada da TV Globo), da Folha de Londrina, e das rádios Paiquerê e CBN Londrina. Utilizamos também acervo que já havia sido restaurado pela Kinopus em projetos anteriores, e o acervo de fotógrafos como Christian Steagall-Condé e Milton Doria”, explica o produtor Guilherme Peraro.

Outro destaque do filme é uma entrevista inédita com Moreno, o líder dos assaltantes. Preso em 1987, ele raramente comentou o episódio com a imprensa, o que motivou muitas especulações sobre a motivação do Assalto. Após uma negociação de 6 meses, Moreno aceitou conversar com a produção do filme, mas com uma restrição: não queria gravar uma entrevista para a câmera – a entrevista seria apenas com um gravador. Ao longa da conversa de mais de 4 horas, Moreno comenta a sua infância, a passagem por um orfanato, o início no mundo do crime, e os bastidores dos principais momentos do Assalto.



Isto (não) é um Assalto” é o segundo longa-metragem da produtora Kinopus, que também está distribuindo o filme. Na equipe do documentário, alguns parceiros habituais da produtora, como o músico Rodrigo Guedes, das bandas Grenade e Killing Chainsaw – ele criou 13 músicas específicas para o filme com a colaboração de Adauto Mang, do Mudcracks. O cartaz do filme foi criado pelo trio de designers Guilherme Gerais, Marcus Bellaver e Pablo Blanco. A direção de arte é de Guilherme de Martino. A edição das entrevistas é de Flávia Fodra, que contou com assistência de montagem de João Vítor Moreno. O filme ainda conta com Som Direto de Bruno Bergamo, Pós-Produção de Som de Felipy Andrade & Otávio Santos (Overdub), DCP de William Biagioli, e Pós-Produção de Imagem de Guilherme Delamuta.

// FICHA TÉCNICA

Sinopse
No dia 10/12/1987, sete homens invadiram a agência central do maior banco de Londrina, mantendo mais de 300 pessoas como reféns ao longo de 7 horas. Do lado de fora, 5 mil pessoas começaram a gritar a favor dos bandidos contra o governo Sarney. Trata-se do sequestro mais longo de um grande número de pessoas no Brasil. Os bandidos exigiram 30 milhões de cruzados que foram colhidos de banco em banco. Após horas de negociação, a quadrilha fugiu com um valor aproximado do exigido, levando 14 reféns. O filme apresenta o assalto sob o ponto de vista dos assaltantes, dos reféns, dos policiais, da imprensa e da população.

Entrevistados
Ana Paula Nascimento, Aníbal Vieira da Cruz, Bruno Ubiratan, Carlos Júnior Scarpelin, Célia Honjo, Christian Steagall-Condé, Delvair Dias de Camargo, Domingos Pellegrini, Edeval Moreno Milan, Edson Holtz, Edson Ribeiro Lopes, Elisângela da Silva Harber, Fábio Cavazotti, Jorge Natsuaki, José Cotello, José Maschio, Josoé de Carvalho, Jurandir Gonçalves André, Loriane Comelli, Luiz Augusto dos Santos (Borracha), Marcelino Barbosa, Márcia Borges, Margarida das Graças Silva, Maria Helena Nogueira de Lucas, Marilice Camargo Machado, Marlene de Camargo Machado, Maurício Kalau Gonzales, Maurício Sanches, Milton Doria, Moreno, Nicéia Lopes, Paulo Magalhães, Pedro Garcia Lopes, Pedro Marcondes, Pedro Roberto Ferreira, Raquel Rodrigues, Ricardo Spinosa, Rogério Ivano, Sônia Andrade,Tânia Prado, Teresinha Cecília de Andrade Rosa, Valdecir Saturnino Flor, Valdir Donizeti, Vera Faria de Oliveira, Walter Rosa, Wanderci Corral Fernandes, Wilton Antunes Ramos, e Yolanda Kameo.


Equipe

Direção, Roteiro e Montagem: Rodrigo Grota
Produção e Direção de Fotografia: Guilherme Peraro
Pesquisa: Roberta Takamatsu
Trilha Sonora: Rodrigo Guedes
Colaboração na Trilha Sonora: Adauto Mang
Direção de Arte: Guilherme de Martino
Edição: Flávia Fodra
Edição de Som e Mixagem: Felipy Andrade & Otávio Santos
Som Direto: Bruno Bergamo
Assistentes de Direção: Lucas Pullin e Rafael Ceribelli
Assistente de Pesquisa: João Mussato e Renata Cabrera
Assistente de Montagem: João Vítor Moreno
Secretária de Produção (Kinopus): Rafaela Pifer
Cartaz & Lettering: Guilherme Gerais, Marcus Bellaver & Pablo Blanco
Pós-Produção de Imagem: Guilherme Delamuta
DCP: William Biagioli
Produção: Kinopus
Patrocínio: Prefeitura de Londrina via Promic – Programa Municipal de Incentivo à Cultura

Mais informações
https://www.facebook.com/assaltoaobanestado/