Sessão Kinopus exibe 4 curtas londrinenses nesta terça, dia 28

Sessão Kinopus exibe nessa terça, dia 28 de novembro de 2017, quatro curtas londrinenses que estrearam recentemente na cidade: Na Hora de Fazer Não Chorou (doc, 20 min, 2017), de Lucas Meyer, Lucas Matheus, Jessica Doarte e Beatriz de Brito; Gir Ag Ka Nhinhir – Crianças Brincando (doc, 15 min, 2017), de Jaqueline Kómóg Marcolino; Quando o Verde Toca o Azul (fic, 16 min, 2016), de Letícia Nascimento; e A Caça (fic, 13 min, 2017), de Rafael Ceribelli. A 25ª edição do projeto Sessão Kinopus será realizada a partir das 19h, no Centro Cultural Sesi – Associação Médica De Londrina, e conta com entrada franca – os ingressos podem ser retirados com 1 hora de antecedência no local. A classificação indicativa é para maiores de 14 anos. Logo após a sessão haverá um debate com os realizadores presentes.

Confira abaixo a sinopse e ficha técnica de cada um dos curtas:

NA HORA DE FAZER NÃO CHOROU

Sinopse
A violência obstétrica se materializa nos corpos e nas vidas de uma a cada quatro mulheres brasileiras. Procedimentos naturalizados por profissionais de saúde ferem a autonomia, o direito de escolha e a dignidade daquelas que têm, dentro de si, todo o necessário para gerar e parir outro ser. Londrina, Paraná. Áurea, Maíra, Renata e Quézia. Quatro mulheres. Quatro histórias. Marcas e cicatrizes diferentes. Duas cesarianas. Três abortos. Quatro partos naturais. Dores que ultrapassam os limites do que é fisiológico. Uma doula e uma pesquisadora de assistência ao parto corroboram os relatos. Independe de idade, etnia ou classe social. Saúde pública e privada. Uma das mais cruéis violências de gênero, sem análogo para homens. Este documentário busca escancarar uma realidade que violenta mulheres pelo simples fato de serem mulheres.
Ficha Técnica
Direção: Lucas Meyer, Lucas Matheus, Jessica Doarte, Beatriz de Brito
Empresa Produtora: Plava
Roteiro: Lucas Meyer, Lucas Matheus, Jessica Doarte, Beatriz de Brito
Produção Executiva: Luciano Albuquerque
Produção: Lucas Meyer, Lucas Matheus, Jessica Doarte, Beatriz de Brito
Fotografia: Lucas Meyer
Montagem: Lucas Meyer
Som: Lucas Meyer
Pós Produção: Adler Kernkamp
Elenco: Maíra Saraiva, Áurea Francisca, Renata Santana, Quezia Nascimento, Ana Carolina Franzon – Pesquisadora de Assistência ao Parto e Jéssica Vasconcellos – Doula
Premiação
Troféu Udihara de Melhor Curta do Júri Popular da Competitiva Londrinense no 19º Festival Kinoarte de Cinema

GIR AG KA NHINHIR – CRIANÇAS BRINCANDO

Sinopse
Duas criança kaingang da Terra Indígena Apucaraninha vão pescar no rio, assam os peixes, comem e voltam pra casa. Um curta-metragem realizado inteiramente por indígenas Kaingang.
Elenco
Léi Rãg Tánh Deolindo, Shaiane Kurã Deolindo e crianças da comunidade Kaingang.
Ficha Técnica
Direção:  Jaqueline Kómóg Marcolino
Empresa Produtora: Centro de Memória e Cultura Kaingang
Roteiro: Centro de Memória e Cultura Kaingang
Produção: Centro de Memória e Cultura Kaingang
Fotografia: Douglas Noján Candido
Arte: Jaqueline Kómóg Marcolino
Som: Douglas Noján Candido
Edição: Douglas Noján Candido
Música: Músicas interpretas pelos Kaingangs da Terra Indígena Apucaraninha.
Sobre a Diretora
Jaqueline Kómóg Marcolino e Douglas Noján Candido são dois indígenas Kaingang da Terra Indígena Apucaraninha, localizada dentro dos limites da cidade de Tamarana e Londrina, norte do Paraná. Fazem parte e coordenam junto com oito indígenas o “Centro de Memória e Cultura Kaingang” (CMCK), localizado dentro da Terra Indígena e que busca registrar, guardar, pensar e fortalecer a memória da cultura indígena da comunidade Kaingang. O CMCK também conta com a colaboração de três pesquisadores não-indígenas na coordenação de suas ações.

QUANDO O VERDE TOCA O AZUL

Sinopse
Repentina: que se disse ou fez súbita; imprevista; rápida; momentânea. Laura vive em um casulo imaginário. Até eclodir.
Elenco
Luciana Caminoto, Eduardo Lopes Touché, Alan Ferreira, Edimara Alves, Alessandra Pajolla e Juliana Monteiro
Ficha Técnica
Roteiro e Direção: Letícia Nascimento
Produção: Bruno Gehring
Direção de Fotografia: Guilherme Gerais
Direção de Arte: Camila Melara Alcantara
Figurino: Thaina Oliveira Gonçalves
Make Up: Evelise Chaiben
Som direto: Artur Ianckievicz
Trilha Sonora: Lucas Dias Baptista
Montagem: Letícia Nascimento e Artur Ianckievicz
Projeto Gráfico: Glauber Pessusqui
Coloração: Vinícius Leite
Gaffer: Luiz Rossi
Assistentes de Direção: Marcos Savae (Co-preparação de elenco) e João Mussato
Assistentes de Produção: Raquel Sant’Anna e Nabila Haddad
Assistentes de Fotografia: Arthur Ribeiro (Still) e Elder Maxwhite
Assistentes de Arte: Higor Meíja e Natália Tardin
Assistente de Figurino: Layse Moraes
Patrocínio: Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic) via Prefeitura Municipal de Londrina
A CAÇA

Sinopse
Um pai leva seu filho para caçar pela primeira vez em uma das fazendas da família. A caça traz a tona memórias obscuras.
Ficha Técnica
Escrito e Dirigido por Rafael Ceribelli
Direção de fotografia de Gustavo Nakao
Trilha Sonora Original por Martim Fernandes
Som direto por Eduardo Lopes Touché
Production Design Marina Pires e Renata Cabrera
Montagem Rafael Ceribelli
Produção Executiva de Guilherme Peraro e Rafael Ceribelli
Produzido por Kinopus e ScriPitch

Sessão Kinopus é uma iniciativa independente da produtora Kinopus Audiovisual: o projeto conta com apoio do Sesi Cultura Paraná, e curadoria e produção dos cineastas Guilherme Peraro Rodrigo Grota. Criada em abril de 2015, a sessão tem como objetivo trazer a Londrina fimes que não entraram no circuito comercial, além de promover a exibição e reflexão sobre a produção local. Todas as sessões contam com entrada franca. A próxima SK, a edição n. 26, será realizada em março de 2018.
Advertisements

Mostra de filmes celebra Shakespeare no Sesi esta semana

Sesi Cultura Londrina realiza nos dias 21, 22 e 23 de novembro de 2017 a segunda edição da Mostra Filmando Shakespeare, com curadoria e apresentação do cineasta Rodrigo Grota. Idealizada em 2016, ano que relembrou os 400 anos do desaparecimento do maior dramaturgo da história em língua inglesa, a Mostra traz em sua 2ª edição sete filmes, incluindo produções da França, EUA, Japão e Inglaterra. As sessões noturnas serão debatidas por convidados especiais: a professora e pesquisadora Bárbara Marques; o pesquisador de cinema Gustavo Ramos de Souza, e o músico e crítico de cinema João Vítor Moreno. Todas as sessões contam com entrada franca. A produção é da produtora Kinopus.

Um dos destaques é a obra do cineasta japonês Akira Kurosawa (1910-1998), um dos maiores nomes do cinema, e que abordou a obra do bardo em dois filmes: Trono Manchado de Sangue (1957) e Ran (1985). Laurence Olivier (1907-1989), possivelmente o ator britânico mais importante do século 20, está presente em duas obras em que dirigiu e atuou: Ricardo 3º (1955) e Hamlet (1948). O único documentário da Mostra, A. K. (1985), é dirigido pelo cineasta francês experimental Chris Marker (1901-2012), mostrando os bastidores do épico que Kurosawa criou a partir de Rei Lear. Há também O Fiel Camareiro (1983), uma abordagem indireta de Lear, a partir da peça criada por Ronald Harwood, trazendo o ator Albert Finney (1936) em uma interpretação magistral. Por último, temos Marlon Brando (1924-2004) interpretando Shakespeare em Júlio César (1953), em uma notável direção de Joseph Mankiewicz (1909-1993).

Mostra Filmando Shakespeare – Ano II é uma realização do Sesi Cultura Londrina e conta com Idealização, Curadoria e Apresentação do cineasta Rodrigo Grota, e produção da Kinopus. Todas as sessões contam com entrada franca. Confira a programação completa abaixo:

Programação Completa

// Dia 21/11, terça-feira

19h – Abertura Oficial

Trono Manchado de Sangue (JAP, Kumonosu-jô, fic, 110 min, 1957)​, de Akira Kurosawa
Japão. Yoshiteru Miki (Akira Kubo) e Taketori Washizu (Toshirô Mifune) são os comandantes do primeiro e do segundo castelo de um reino local, cuja sede fica no Castelo das Teias de Aranha. Após defenderem seu senhor em batalha, eles estão retornando para casa quando encontram um espírito que prediz o futuro de ambos. Ele diz que Washizu em breve assumirá o trono e que o filho de Miki, Yoshaki (Minoru Chiaki), o sucederá. Ao retornar para casa, Washizu comenta a predição com a esposa, lady Asaji (Isuzu Yamada). Ela acredita no que o espírito disse e incentiva o marido a agir quando o atual rei chega em seu castelo, para passar a noite. Indicado ao Leão de Ouro no Festival de Veneza, conquistou 3 prêmios em outros festivais.​ O filme é inspirado na peça Macbeth, de Shakespeare. Após a sessão haverá um bate-papo com João Vítor Moreno, músico e crítico de cinema do site Pipoca Radioativa. Classificação Indicativa: 14 anos. 

// Dia 22/11, quarta-feira

14h
Ricardo III (ING, Richard III, fic, 161 min, 1955), de Laurece Olivier
No século XV, após o término da luta entre as casas de York e Lancaster pelo poder na Inglaterra, a chamada “Guerra das Rosas”, pois a primeira tinha como símbolo uma rosa branca e a outra uma rosa vermelha. Eduardo IV (Cedric Hardwicke), da casa de York, é coroado rei da Inglaterra. Durante a cerimônia Ricardo (Laurence Olivier), o Duque de Gloucester e irmão do novo rei, arde de inveja, pois não está satisfeito em ser apenas um dos vitoriosos. Ricardo também é bem complexado por ter algumas deformações físicas, assim articula toda a espécie de intriga e até mesmo assassinatos para obter a coroa inglesa. Paralelamente trama maquiavelicamente conquistar o coração de Lady Anne (Claire Bloom), que pertence à casa de Lancaster, apesar de Ricardo ter matado o marido de Lady Anne e o pai dele. Indicado ao Oscar de Melhor Ator para Laurence Olivier, conquistou outros 9 prêmios, incluindo o Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro em Língua Inglesa. Classificação Indicativa: 12 anos.
17h​
A. K. (FRA/JAP, fic, 71 min, 1985), de Chris Marker
​Documentário realizado pelo lendários cineasta francês Chris Marker (1921-2012) sobre as filmagens de Ran, épico de Kurosawa inspirado em Rei Lear, de Shakespeare. Classificação Indicativa: 14 anos.

​18h30
Ran (JAP, fic, 162 min, 1985), de Akira Kurosawa​
Hidetora, o grande chefe do clã dos Ichimonjis, anuncia que pretende dividir seus bens entre seus três filhos. A notícia os lança em uma forte disputa, que abala o pai e enfraquece o feudo e o legado da família. Inspirado na peça Rei Lear, de Shakespeare. Indicado a 4 Oscars, vencendo na categoria de Melhor Figurino. Conquistou outros 28 prêmios. Após a sessão haverá um bate-papo com Bárbara Marques, Profa. Dra. do Departamento de Letras da UEL, e Pesquisadora de Cinema e Literatura. Classificação Indicativa: 14 anos.

// Dia 23/11, quinta-feira

14h
O Fiel Camareiro (​ING, The Dresser, fic, 118 min, 1983), de Peter Yates
Com Albert Finney, Tom Courtenay e Edward Fox. Durante a Segunda Guerra Mundial, um ex-artista de renome, Sir, agora deve se contentar em liderar um grupo de atores de má qualidade e rejeitados em performances de peças de Shakespeare. Sua ansiedade, arrependimento e idade começam a ter um peso, e seu trabalho começa a sofrer. Apenas Norman, um tímido camareiro que é infalivelmente dedicado a Sir, pode continuar o show que corre o risco de acabar. Indicado a 5 Oscars, o filme conquistou o Globo de Ouro de Melhor Ator Dramático para Tom Courtenay.​ O filme é​ baseado na peça de Ronald Harwood, que mostra os bastidores de uma companhia teatral encenando Rei Lear na Inglaterra durante a 2ª Guerra Mundial.​ Classificação Indicativa: 12 anos.

16h30
Júlio Cesar (EUA, Julius Caesar, fic, 120 min, 1953), de Joseph L. Mankiewicz
Com Marlon Brando e James Mason. Eles são todos homens honrados. E eles todos são conspiradores tramando o assassinato do imperador. Para contar com o apoio das massas, entretanto, eles sabem que precisam que sua causa ganhe a simpatia do admirado Brutus. Indicado a 5 Oscars, venceu na categoria de Melhor Direção de Arte. Classificação Indicativa: 12 anos.

18h45
Hamlet (​ING, ​fic, 154 min, 1948), de Laurence Olivier
O príncipe dinamarquês Hamlet (Laurence Olivier) deseja vingar a morte de seu pai, o antigo rei. O problema é que Hamlet descobre, através de uma aparição fantasmagórica de seu próprio pai morto, que o assassino é o seu tio, Cláudio (Basil Sydney), homem que assumiu o trono e casou-se com a mãe de Hamlet, Gertrude (Eileen Herlie). Indicado a 7 Oscars, conquistou 4 prêmios nas categorias de Melhor Filme, Melhor Ator para Laurence Olivier, Melhor Direção de Arte e Melhor Figurino. Após a sessão haverá um bate-papo com Gustavo Ramos de Souza, Doutorando do Curso de Letras da UEL, e Pesquisador de Cinema e Literatura. Classificação Indicativa: 12 anos.

FILMANDO SHAKESPEARE – ANO II
Dias 21, 22 e 23 de novembro de 2017
Idealização, Curadoria e ​Apresentação das Sessões: Rodrigo Grota
Debatedores: Bárbara Marques, Gustavo Ramos e João Vítor Moreno
Local: Centro Cultural Sesi – Associação Médica De Londrina (Praça 1º de Maio, 130, Centro – em frente à Concha Acústica)
Entrada Franca em todas as sessões​
Produção: Kinopus
Realização: Sesi Cultura Paraná

Leste Oeste conquista prêmio Van Gogh em festival na Holanda

O longa-metragem Leste Oeste (2016, 86 min), dirigido por Rodrigo Grota e produzido por Guilherme Peraro, conquistou um dos Prêmios Van Gogh da 8ª edição do Amsterdam Film Festival, na Holanda. Produzido pela Kinopus com patrocínio da Prefeitura de Londrina via Promic (Programa Municipal de Incentivo à Cultura), Leste Oeste foi agraciado com um Prêmio Especial do Júri para Melhor Longa Dramático Internacional.  Este é o quinto prêmio recebido pelo filme, que já havia conquistado premiações em sua estreia no Cine PE, em Recife, e em festivais nos EUA e no México.

Com previsão de estreia nos cinemas para o 1º semestre de 2018, Leste Oeste já participou de festivais na Inglaterra, na Polônia, na Colômbia e na Índia. No Brasil, o filme foi exibido na Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, no Festival Lume de Cinema Independente, além de outros festivais, sendo exibido em mais de 10 estados. Recentemente o filme foi finalista do Blow Up Film Fest – Chigago International Art House Film Fest.

Com Simone Iliescu, Felipe Kannenberg, Bruno Silva, José Maschio, Filipe Garcia, Letícia Conde e Edu Reginato nos papéis principais, Leste Oeste conta com roteiro, direção e montagem de Rodrigo Grota (Trilogia do Esquecimento), produção de Guilherme Peraro e Roberta Takamatsu, direção de fotografia de Guilherme Gerais, direção de arte de José de Aguiar, trilha sonora de Rodrigo Guedes, figurinos de Mayhara Nogueira, desenho de som de Alexandre Rogoski, som direto de Bruno Bergamo, maquiagem de Evelise Chaiben, projeto gráfico de Yan Sorgi, assistência de direção de Rafael Ceribelli, Carlos Fofaun e João Mussato, assistência de produção de Marina Stuchi e Lucas Pullin, assistência de som direto de Eduardo Lopes Touché e Giovani Nori, assistência de arte de Camila Melara & Hígor Mejïa, e assistência de fotografia de Gustavo Nakao, Arthur Ribeiro, Ricardo Costa Barros (Carioca), Elizeo Garcia (still) e Lucas Meyer (câmera adicional).

O filme foi rodado ao longo de duas semanas em 2014 e teve sua primeira exibição pública a 7 de maio de 2016 no Cine PE, em Recife, onde conquistou os Prêmios de Melhor Ator (para Felipe Kannenberg) e Melhor Atriz (para Simone Iliescu). Leste Oeste é o primeiro longa-metragem rodado em Londrina por uma equipe local, e é o primeiro longa da produtora Kinopus, que no momento finaliza o seu segundo longa para cinema: um documentário sobre o Assalto realizado ao Banestado a 10 de dezembro de 1987.