Estação Londrina celebra os autores Marcos Hidemi e Rogério Ivano

A 10º edição do projeto Estação Londrina vai destacar a produção de dois autores londrinenses de ascendência japonesa: o poeta Marcos Hidemi e o escritor Rogério Ivano. No caso do poeta Marcos Hidemi, será lançado o livro Poesiar, editado pela Medusa. Ivano irá apresentar parte da sua produção de contos que pode ser lida em dois dos seus livros: Os Opostos se Distraem e Tantala – O Livro dos SuplíciosO encontro será realizado na próxima quarta-feira, dia 27 de setembro, a partir das 19h30, no Museu Histórico de Londrina, e conta com entrada franca. A mediação será de Diego Giménez e Frederico Fernandes, ambos professores e pesquisadores do Departamento de Letras da Universidade Estadual de Londrina.

Sobre Marcos Hidemi Marcos Hidemi de Lima é doutor em Letras pela Universidade Estadual de Londrina (UEL) e professor de literatura na graduação e no mestrado em Letras da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), campus de Pato Branco. Publicou o livro de poemas Dança de palavras e sons (AtritoArt), em 2005, com incentivo do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic) de Londrina. Pela Editora da Universidade Estadual de Londrina (EDUEL) publicou os livros sobre literatura Mulheres de Graciliano (2013), Várias tessituras (2015) e Os desvãos da ordem patriarcal (2017). Com aprovação do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura (PROFICE) e patrocínio da Copel, publica, em 2017, o livro de poemas Poesiar (Medusa). Possui alguns poemas divulgados em antologias do gênero e nos sites Antonio Miranda, Cronópios e Blocos On Line. Escreve resenhas sobre literatura para o Rascunho (Curitiba) e crônicas semanais para o jornal Diário do Sudoeste (Pato Branco). Ainda em 2017, vai lançar o volume de artigos sobre literatura Escritos de parceria (Appris).

Poesiar
Poesiar (Medusa, 2017), de Marcos Hidemi, é um livro que dialoga com os autores modernos. Tal escolha presente em toda a produção poética do autor não deriva de simples influência, mas por um processo de contaminação, conforme anotou o poeta, jornalista e professor Vinícius Lima, que assina o prefácio do livro. Vinícius assinala, ainda, que “Poesiar é ação. O poeta transforma em verbo a própria poesia, como se querendo tirá-la da burocracia da vida burguesa mediada e terceirizada. […] Livro corajoso, que não tem medo de enfiar o dedo na ferida e apontar, com todo pessimismo do mundo, o tédio em que o homem se meteu”.

Sobre Rogério Ivano
Rogério Ivano é docente de História da Universidade Estadual de Londrina na área de Teoria e Metodologia, desenvolvendo pesquisas sobre história e memória. Na área de História publicou o livro de apoio “A Conquista do Sertão: Os Extremos da Fronteira Sertaneja”, juntamente com A. C. Ferreira; a dissertação do mestrado “Crônicas de Fronteira: Imagem e Imaginário de uma Terra Conquistada” e “Lavrador de Imagens – Uma Biografia de Haruo Ohara”, este junto com Marcos Losnak. Em Literatura publicou os livros de contos “Os Opostos se Distraem” e “Tantala – O Livro dos Suplícios”, além de trabalhos em revistas e sites literários, como Coyote, A Cigarra, Cândido e Projeto Releituras. Participou do curta metragem “Satori Uso”, do diretor Rodrigo Grota.

Sobre Diego Giménez Diego Giménez, doutor em  Filosofia e Letras pela Universidade de Barcelona. Desde 2016 está em Londrina para o seu Pós-Doutorado na Universidade Estadual de Londrina onde pesquisa sobre Fernando Pessoa e leciona a disciplina Teoria do Poema.

Sobre o projeto Estação Londrina
Criado em 2016 sob a coordenação do professor e pesquisador Frederico Augusto Garcia Fernandes (Letras/UEL), Estação Londrina é um projeto de extensão da Universidade Estadual de Londrina, conta com recursos da CNPq, e tem como objetivo promover e discutir a produção cultural da cidade. De 2016 pra cá já foram realizados 9 encontros, discutindo temas relacionados à história, política, economia, literatura, cinema, fotografia, games e música de Londrina. Entre os convidados, participaram do projeto os jornalistas Tony Hara, Patrícia Zanin, Felipe Melhado e Fábio Cavazotti, os fotógrafos Saulo Haruo Ohara eGuilherme Gerais, o cineasta Caio Júlio Cesaro, o professor canadense Tamer Thabet, as escritoras Beatriz BajoFlavia VercezeSamantha AbreuVi Karina e Vivian Campos, o escritor e jornalista Edson Maschio, entre outros nomes da cultura local. Em todas as edições do projeto a entrada é franca.

Museu Histórico de Londrina fica na Rua Benjamin Constant, 900, no centro de Londrina. O evento tem entrada franca e é aberto a todos os interessados. 

Advertisements

Mostra dedicada a Ingmar Bergman começa nesta terça, dia 19

Sesi Cultura Londrina, em parceria com a produtora Kinopus, promove de 19 a 22 de setembro de 2017 a Mostra Ingmar Bergman – Um Filme é um Rosto. Idealizada pelo cineasta Rodrigo Grota, a Mostra é composta por 10 filmes e tem como objetivo homenagear o cineasta sueco Ingmar Bergman (1918-2007), falecido há 10 anos (30 de julho de 2007).

Autor de mais de 40 filmes ao longo de sete décadas, Bergman conquistou os principais prêmios da história do cinema, incluindo o Oscar e as principais premiações nos festivais de Cannes, Berlim e Veneza. Com forte influência de dramaturgos como Strindberg, Shakespeare e Ibsen, Bergman realizou filmes centrados em temas como a ausência de Deus, a falência das relações afetivas, e os demônios internos dos seus personagens. Parceiro de atores como Liv Ullmann, Erland Josephson, Max von Sydow, Bibi Andersson, Gunnar Björnstrand, Harriet Andersson e Ingrid Thulin, construiu uma das obras mais sólidas da história do cinema, com destaque para a impecável construção visual dos seus filmes, em parte realizados com o habitual diretor de fotografia Sven Nykvist.

Mostra se inicia nesta terça, dia 19, com a exibição do filme Monika e o Desejo (1953), e se encerra na sexta, dia 22, com a exibição do filme Saraband (2003), a última obra dirigida pelo realizador sueco. A partir de quarta-feira, os filmes serão exibidos sempre em três horários: às 15h, às 17h e às 19h30. Na última sessão do dia haverá um bate-papo informal sobre os filmes com convidados especiais: a professora-doutora Bárbara Marques, da UEL, o pesquisador de Literatura e Cinema, Gustavo Ramos de Souza, da UEL; o curador da Mostra Buster Keaton, João Pedro Mussato; e o músico e crítico de cinema João Vitor Moreno, do site Pipoca Radioativa. A curadoria e apresentação dos filmes é do cineasta Rodrigo Grota, da produtora Kinopus. Todas as sessões contam com entrada franca. Confira abaixo a programação completa:

// Programação

Dia 19, terça

19h30
Monika e o Desejo (1953, 96 min)*
O jovem Henrik se apaixona perdidamente por Monika, a moça da quitanda. Após Henrik ser despedido do emprego, o casal decide se isolar de todos, fazendo uma idílica viagem de barco pelas ilhas de Estocolmo durante as férias de verão. Monika engravida e a viagem termina. Monika e o Desejo é um dos principais filmes da fase da carreira do Ingmar Bergman dedicada à reflexão sobre as relações amorosas da juventude. Classificação Indicativa: 16 anos.
*Após a sessão haverá um bate-papo com a professora-doutora Bárbara Marques 

Dia 20/09, quarta

15h
Noites de Circo (1953, 93 min)
No interior da Suécia, uma decadente companhia circense se prepara para um novo espetáculo. O diretor do circo, Albert, vive uma relação infernal com sua jovem amante, Anna. A situação piora quando ela se deixa seduzir por um ator local. Classificação Indicativa: 14 anos.

17h
O Silêncio (1963, 96 min)
Duas irmãs hospedam-se num hotel em um país europeu não-identificado à beira de uma guerra. A irmã mais velha e mais culta, Ester, tradutora de livros, é uma doente terminal. Seu medo da morte obscurece o relacionamento com a irmã mais nova, a bela Anna, que representa a parte carnal da dicotomia espírito/corpo. Anna negligencia o seu filho Johan, um garoto de cerca de 12 anos que vagueia pelo hotel quase deserto. Classificação Indicativa: 18 anos.19h30h
Através de um Espelho (1961, 89 min)*
A história se passa no período de 24 horas e mostra os acontecimentos que envolvem uma família de quatro pessoas, de férias em uma ilha. Todos estão ali após Karin, que sofre de esquizofrenia, ter recebido alta do sanatório onde estava internada. O marido de Karin, o médico Martin, conta ao sogro David que a doença da esposa é praticamente incurável. Enquanto isso, Minus, irmão adolescente de Karin, conta a ela sobre a falta de diálogo dele com o pai. David é um novelista atravessando um período de “bloqueio”. Ele reencontrara a família após um longo tempo de ausência, mas avisa que logo irá retornar a viajar. Com o passar do dia, a esquizofrenia de Karin se manifesta cada vez mais, afetando a todos na ilha. Classificação Indicativa: 18 anos.
*Após a sessão haverá um bate-papo com a pesquisador Gustavo Ramos de Souza

Dia 21/09, quinta

15h
A Hora do Lobo (1968, 90 min) O pintor Johan e sua esposa grávida, Alma, retiram-se para uma ilha isolada. Johan é consumido por demônios do passado e por constantes alucinações. Alma tenta ajudá-lo a manter a sanidade e controlar sua obra. Mas durante a escuridão entre a noite e o amanhecer, a chamada “hora do lobo”, os medos de Johan podem se concretizar… Classificação Indicativa: 18 anos.

17h
Vergonha (1968, 103 min) Para fugir da guerra, um casal de violinistas vive isolado numa ilha. Essa existência idílica acaba quando a casa deles é invadida por um grupo de soldados. Agora, eles terão de se defrontar com as misérias, a destruição e os horrores da guerra. Classificação Indicativa: 16 anos. Classificação Indicativa: 16 anos.

19h30
A Paixão de Anna (1969, 101 min)* Depois do fim do casamento, Andreas (Max von Sydow) passa por uma fase de isolamento emocional, então ele decide se mudar para uma ilha no meio do Mar Báltico. Lá ele conhece Anna (Liv Ullmann), que assim como ele está sofrendo, só que por causa da morte do marido e do filho, que também se chamava Andreas. Os dois tornam-se amantes, mas para ambos é difícil esquecer o que aconteceu anteriormente em suas vidas, e Anna começa a ser atormentada por uma série de delírios. Enquanto isso, a ilha passa por um momento ruim também: animais estão sendo encontrados brutalmente assassinados, o que choca a população, que acreditam haver um maníaco entre eles. Classificação Indicativa: 18 anos.
*Após a sessão haverá um bate-papo com João Pedro Mussato

Dia 22/09, sexta

15h
Depois do Ensaio (1984, 70 min) Num palco de teatro, depois do ensaio de sua nova montagem para O Sonho, de August Strindberg, um velho diretor teatral, Henrik Vogler, se recorda das antigas peças que dirigiu e de suas relações amorosas e familiares. Na sua obra mais confessional, Bergman reflete sobre o amor, a obsessão e a rejeição, desnudando seus personagens de forma perturbadora. No elenco, atuações primorosas de Erland Josephson (Cenas de um Casamento), Lena Olin (As Melhores Intenções) e Ingrid Thulin (O Rito). Classificação Indicativa: 16 anos.

17h
Na Presença de um Palhaço (1997, 119 min) Outubro de 1925. O engenheiro Carl Åkerblom, fervoroso admirador do compositor Franz Schubert, é internado em um hospital psiquiátrico em Uppsala. De seu quarto, ele alimenta o revolucionário projeto de inventar o cinema falado. Com a ajuda do professor ‘louco’ Osvald Vogler, o diretor Åkerblom improvisa uma história de amor contando os últimos dias de Schubert. Classificação Indicativa: 14 anos.

19h30*
Saraband (2003, 107 min)* Trinta anos após o divórcio, Marianne (Liv Ullman) impulsivamente decide visitar Johan (Erland Josephson) no seu isolado retiro no interior. Além da sua chegada, ela testemunha o relacionamento atormentado entre seu amargo ex-marido, seu odioso filho Henrik (Börje Ahlstedt) e uma neta de 19 anos, Karin (Julia Dufvenius). Incapaz de lidar com a recente morte de sua esposa, Henrik expressa seu sofrimento através de uma nada saudável obsessão com sua filha adolescente. Ignorando os protestos de seu filho, Johan oferece mandar a garota para um prestigiado conservatório de música, forçando Karin a escolher entre seu futuro promissor como uma violoncelista ou ficar com seu atormentado pai. Classificação Indicativa: 14 anos.
*Após a sessão haverá um bate-papo com o músico e crítico de cinema João Vítor Moreno

// Infos

MOSTRA INGMAR BERGMAN: UM FILME É UM ROSTO
De 19 a 22 de setembro de 2017
Local:  Centro Cultural Sesi – Associação Médica De Londrina (Praça 1º de Maio, 130, Centro – em frente à Concha Acústica)
Curadoria e Apresentação: Rodrigo Grota
Debatedores: Bárbara Marques, Gustavo Ramos de Souza, João Pedro Mussato e João Vítor Moreno
Realização: Sesi Londrina
Produção: Kinopus
Entrada franca em todas as sessões

Sessão Kinopus exibe Toni Erdmann nesta terça, dia 12, no Sesi

Sessão Kinopus, o cineclube da produtora Kinopus, exibe nesta terça, dia 12/09, a partir das 18h30, o premiado filme alemão Toni Erdmann (162 min, 2016). Indicado ao Oscar e ao Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro deste ano, Toni Erdmann conquistou o Prêmio Fipresci para a diretora e roteirista alemã Maren Ade no Festival de Cannes de 2016, além de outros 50 prêmios em outros festivais.

Antes da sessão, haverá uma apresentação do filme a ser realizada pelo músico João Vitor Moreno, que é crítico de cinema no site Pipoca RadioativaO filme tem classificação indicativa para maiores de 16 anos. A 23ª edição do projeto Sessão Kinopus será realizada no Centro Cultural Sesi – Associação Médica De Londrina (Praça 1º de Maio, 130, Centro – em frente à Concha Acústica) e conta com entrada franca

Sinopse
Winfried é um senhor que gosta de levar a vida com bom humor, fazendo brincadeiras que proporcionem o riso nas pessoas. Seu jeito extrovertido fez com que se afastasse de sua filha, Ines, sempre sisuda e extremamente dedicada ao trabalho. Percebendo o afastamento dela, Winfried decide visitar a filha na cidade em que ela mora, Budapeste. A iniciativa não dá certo, resultando em vários enfrentamentos entre pai e filha, o que faz com que ele volte para casa. Tempos depois, Winfried ressurge na vida de Ines sob o alter-ego de Toni Erdmann, especialista em contar mentiras bem-intencionadas a todos que ela conhece.

Sobre a Sessão KInopus
Criada em 2015, a Sessão Kinopus é uma iniciativa da produtora Kinopus Audiovisual em parceria com o Sesi Cultura Paraná e tem como objetivo trazer a Londrina filmes que não chegaram ao circuito comercial da cidade. De abril de 2015 até o momento já foram realizadas 22 edições do projeto. As sessões são sempre gratuitas e acompanhadas por um debate. A curadoria é dos cineastas Guilherme Peraro e Rodrigo Grota.