Estação Londrina recebe o fotógrafo Guilherme Gerais

intergalatico_guilhermegerais1

O projeto Estação Londrina recebe nessa quarta, dia 31, o fotógrafo Guilherme Gerais para comentar o fotolivro Intergalático, que ele lançou em 2014. A conversa, aberta ao público, será realizada na Divisão de Artes Plásticas da Universidade Estadual de Londrina a partir das 19h30 com entrada franca.

Formado em Artes Visuais pela Universidade do Norte do Paraná (Unopar), Guilherme Gerais Greca Barbosa nasceu em Londrina em 1987 e é também diretor de fotografia e designer. Desde 2007 ele fotografou 11 curtas (Celeste, Sylvia, O Castelo, O Violeiro de Lerroville, Califórnia Soul, Jardim Tókio, Parque Guanabara, Vila Portuguesa, Senhora L, Quando o Verde Toca o Azul e Hiato) e 4 médias (Andrea Tonacci, Mister H, O Nadador – A História de Tetsuo Okamoto e Ouro Verde: Memórias da Cidade do Café), além de ter fotografado o longa-metragem Leste Oeste. Um dos coordenadores gráficos da Revista Taturana (2007-2012), uma publicação independente sobre cinema, Gerais também coordenou o projeto gráfico de livros e catálogos de Mostras: Buster Keaton – O palhaço que não ri, Mostra Francis Ford Coppola, o Cronista da América, além de mostras sobre Abel Ferrara, Samuel Fuller, Surrealismo, Ken Jacobs e Cinema Pernambucano.

Lançado em setembro de 2014, o fotolivro Intergalático foi apresentado em eventos prestigiosos como o Paris Photo e foi premiado no Paraty Em Foco, um dos eventos mais importantes do Brasil. Produzido ao longo de 3 anos, o fotolivro foi patrocinado pela Prefeitura de Londrina via Promic e conta com ilustrações do artista gráfico Arthur Duarte.

Estação Londrina é um projeto coordenado pelo professor Frederico Fernandes do Departamento de Letras da UEL e tem como objetivo promover e discutir a produção cultural da cidade. Nas primeiras edições contamos com a presença dos jornalistas Tony Hara e Patrícia Zanin; o documentarista Fábio Cavazotti e o fotógrafo Saulo Haruo Ohara, que apresentou a obra do seu avô: Haruo Ohara (1909-1999).

A Dap Plásticas – Divisão de Artes Plásticas da UEL, palco dessa quarta edição, fica na Avenida JK, 1973, no centro de Londrina. O evento tem entrada franca e é aberto a todos os interessados.

Advertisements

“Leste Oeste” respira Londrina no áudio e no visual

Por Elton Telles, para O Diário do Norte do Paraná

Leste Oeste pode ser uma das avenidas de maior tráfego de veículos de Londrina ou então as direções que o ex-piloto Ezequiel cogitou seguir quando decidiu, há 15 anos, deixar tudo pra trás (família, amigos, carreira) e trilhar o próprio caminho. Com uma mão na frente e outra atrás, ele retorna à cidade-natal, onde pretende disputar a sua última corrida. Esse é o ponto de partida de “Leste Oeste”, cujo roteiro não deixa claras as motivações do regresso de Ezequiel, talvez um misto de arrependimento com a necessidade de resgatar as próprias raízes – em certo momento, ele diz que se deve andar com a cabeça baixa, pois o que precisa ser visto é o que está próximo. A justificativa de ter voltado é participar da última corrida, mas o motivo soa como desculpa para ele quitar algumas dívidas e tentar acertar desta vez.

Ezequiel é como se fosse um fantasma: sempre trajado de preto, ligeiramente apático, esconde-se atrás de um olhar enigmático e falas rápidas, quase sussurros, parece estar mais interessado em gerar dúvida do que entregar respostas. Com um personagem central bem desenhado, o roteirista (e também diretor) Rodrigo Grota o preenche com dramas pessoais e, no fim das contas, é o fantasma que acaba sendo “assombrado”. Por Stela, por exemplo, um antigo affair, ou pelo seu pai e as cobranças, ou ainda pela pressão de conhecer o sobrinho de 16 anos que também pretende ser piloto, como o tio e como era o pai, vítima fatal de um acidente. Todos esses reencontros percorrem a trajetória do protagonista, ressuscitando lembranças que um dia ele decidiu apagar.

537T8820

O maior peso desse passado é a viúva Stela, cunhada de Ezequiel. Apesar de certa previsibilidade que ronda a trama principal envolvendo a dupla de protagonistas, o script é muito coeso em delinear a personalidade e comportamento de cada um. A primeira imagem que temos de Stela no filme é de uma mulher aos prantos e desesperada, para logo depois conhecemos uma mãe dedicada e que se mostra hábil em se esquivar de golpes baixos e sair com a cabeça erguida. Seus intérpretes, Felipe Kannenberg e Simone Iliescu, foram consagrados com os prêmios de Melhor Ator e Melhor Atriz na recente edição do Festival Cine PE, em Recife.

Para além do talento dos atores, há de se reconhecer a empenhada direção de elenco de “Leste Oeste”, que injeta naturalidade e consegue manter o timing dos longos planos consumidos por diálogos, como a cena em que o estreante Bruno Silva está conversando com o amigo diante do computador ou no jogo de cartas (e verdades) entre Ezequiel e seu pai, interpretado pelo ótimo José Maschio. Os personagens coadjuvantes também se revelam importantes, com destaque para o radialista (Edu Reginato) e os insights que temperam o filme com metáforas a respeito da vida e da estrada de curvas inevitáveis que cada um escolhe seguir.

Por vezes imerso em silêncio, o filme surpreende o espectador com um trilha incidental pesada composta por bandas locais, como Grenade, Killing Chainsaw e a fictícia Fantoches, que rompe o aspecto auricular e participa do enredo como a banda de um dos personagens. Sem citar o nome da cidade em nenhum momento, “Leste Oeste” não nega: respira Londrina no áudio e no visual.

 

Mostra na Caixa Cultural Curitiba celebra a obra de Buster Keaton

buster-keaton

A produtora Kinopus promove, entre os dias 23 e 28 de agosto (de terça a domingo), na Caixa Cultural Curitiba, a Mostra Buster Keaton – O Palhaço Que Não Ri, uma retrospectiva em homenagem aos cinquenta anos da morte do realizador. Um dos principais nomes do cinema americano, Keaton (1895-1966) é quase uma unanimidade na comédia muda, dividindo com Chaplin o posto de maior diretor do gênero.

Com curadoria de João Mussato e Rodrigo Grota, a Mostra será composta por trinta e um filmes, sendo todos eles pertencentes à fase muda do cineasta. Entre as obras escolhidas estão clássicos bastante conceituados da carreira de Keaton, como Sherlock Jr. (1924) e A General (1926), mas também uma parte menos conhecida de seu trabalho, como os curtas-metragens.

Trata-se do primeiro evento no ano a celebrar a obra de Keaton no Brasil. Para João Mussato, idealizador do projeto, “a mostra pretende aproveitar o cinquentenário da morte do autor para relembrar que sua obra, ao contrário, continua viva e pulsante.” Ele também diz que a retrospectiva “é uma maneira de reviver o período do cinema mudo, relembrar como era preciso se reinventar para fazer filmes cuja qualidade consistia em ações, e não em diálogos”.

Para o curador Rodrigo Grota, a Mostra é uma oportunidade rara de assistir a esses filmes em tela grande: “Nossa relação com Keaton vem dos filmes lançados em Home Video no Brasil. É muito difícil poder assistir a seus filmes na sala escura. E isso é algo essencial nesse caso, pois Keaton é um cineasta que trabalha o espaço como poucos. Seus filmes são extremamente plásticos, poéticos, precisam da ideia de amplitude para concretizar a proposta do diretor”.

Outro destaque são as programações especiais, que pretendem criar um vínculo mais forte entre o público e a Mostra. Estão programadas duas palestras, uma inaugural e outra de encerramento, ministradas pelo crítico Luiz Carlos Oliveira Junior e pelo cineasta Murilo Hauser, respectivamente. Ao longo da semana convidados locais, entre críticos e realizadores, vão comentar os últimos filmes de cada dia. A Mostra ainda contará com um catálogo exclusivo – a primeira publicada dedicada a Buster Keaton no Brasil. Esse catálogo poderá ser retirado com a apresentação de três ingressos e doação de cinco quilos de alimentos não perecíveis.

A Mostra ‘Buster Keaton – O Palhaço Que Não Ri’ será realizada integralmente no Teatro da Caixa Cultural Curitiba (Rua Conselheiro Laurindo, 280 – Centro) – As sessões terão o preço simbólico de R$4,00 a inteira e R$2,00 a meia. A Mostra é uma realização Kinopus com o apoio da Caixa Cultural.

buster-keaton_73387-1920x1200

Confira abaixo a programação completa:

BUSTER KEATON – O PALHAÇO QUE NÃO RI

De 23 a 28 de Agosto de 2016
Idealização: João Mussato
Curadoria: Rodrigo Grota e João Mussato
Palestrantes: Luiz Carlos Oliveria Junior e Murilo Hauser
Produção: Guilherme Peraro e Roberta Takamatsu | Kinopus

Dia 23/08, Terça

9h30 Sessão de Curtas – exclusivo para alunos da rede pública (61 min)
19h30 Abertura
20h One Week e Sherlock Jr (1920/1924 – 69 min)
Após a sessão, palestra de Luiz Carlos Oliveira Junior, crítico e pesquisador

Dia 24/08, Quarta

9h30 Sessão de Curtas – exclusivo para alunos da rede pública (61 min)
14h30 Sessão de Curtas 01 (The Blacksmith, The Play House e The Scarecrow – 62 min)
16h Sessão de Curtas 02 (The Balloonatic, The Boat e Neighbos – 64 min)
18h30 O Navegador (1924 – 59 min)
20h Nossa Hospitalidade (1923 – 75 min) – Após a sessão, bate-papo com os curadores

Dia 25/08, Quinta

9h30 Sessão de Curtas – exclusivo para alunos da rede pública (61 min)
14h30 Sessão de Curtas 03 (Convict 13, The Frozen North e Day Dreams – 57 min)
16h Boxe Por Amor (1926 – 77 min)
18h30 Amores de um Estudante (1927 – 65 min)
20h Sete Oportunidades (1925 – 56 min) – Após a sessão, bate-papo com os curadores

Dia 26/08, Sexta

9h30 Sessão de Curtas – exclusivo para alunos da rede pública (61 min)
14h30 Sessão de Curtas 04 (The Haunted House, My Wife’s Relations e Cops – 55 min)
16h O Noivo Cara-Dura (1929 – 77 min)
18h30 A Antiga e a Moderna (1923 – 63 min)
20h A General (1926 – 78 min) – Após a sessão, bate-papo com os curadores

Dia 27/08, Sábado

14h30 Sessão de Curtas 05 (Hard Luck, The Paleface e The Goat – 64 min)
16h Nossa Hospitalidade (1923 – 75 min)
18h30 O Navegador (1924 – 59 min)
20h Marinheiro de Encomenda (1927 – 71 min) – Após a sessão, bate-papo com os curadores

Dia 28/08, Domingo

14h30 Sessão de Curtas 06 (The Eletric House, The Love Nest e The High Sign – 62 min)
16h O Vaqueiro (1925 – 68 min)
18h30 Amores de um Estudante (1927 – 65 min)
20h O Homem das Novidades (1928 – 75 min)
Após a sessão, palestra de Murilo Hauser, pesquisador e realizador

Sessão Kinopus exibe nessa terça em Londrina o documentário Hitchcock/Truffaut

A Kinopus promove nessa terça, dia 16, a 13a edição do cineclube da produtora: o projeto Sessão Kinopus. A partir das 20h no Centro Cultural Sesi, em Londrina, vamos exibir o documentário ‘Hitchcock/Truffaut‘ (2015, 79 min), realizado pelo crítico americano Kent Jones. 

O filme é um raro documentário sobre o livro lançado pelo crítico francês em 1966, no qual ele entrevista o diretor britânico sobre cada um dos seus filmes. O doc traz entrevistas com importantes nomes do cinema mundial, incluindo participações de Martin Scorsese, James Gray, David Fincher, Olivier Assayas, Arnaud Desplechin, Wes Anderson, Richard Linklater, Peter Bogdanovich e Kiyoshi Kurosawa. 

Trata-se de uma das primeiras exibições do filme no Brasil. Após a sessão teremos um bate-papo informal sobre o filme com a presença de Sílvio Demétrio, professor do Departamento de Comunicação da Universidade Estadual de Londirna. A 14ª edição do projeto está marcada para o dia 13 de setembro, quando será exibido o documentário O Botão de Pérola (2016, 82 min), do cineasta chileno Patricio Guzmán.

A Sessão Kinopus é uma realização da Kinopus com apoio do Sesi Cultura Paraná. Idealizado pelos cineastas Guilherme Peraro e Rodrigo Grota, o projeto tem como objetivo exibir filmes que não chegaram ao circuito comercial de Londrina, assim como promover a estreia de filmes locais. O Centro Cultural Sesi fica na Praça 1º de Maio, 130, em frente da Concha Acústica, no centro de Londrina. A entrada é franca – estão todos convidados!face hitch

Longa-metragem Leste Oeste estreia em Londrina dia 19

537T8820

O longa-metragem Leste Oeste (2016, 86 min), escrito e dirigido pelo cineasta Rodrigo Grota, será exibido pela primeira vez em Londrina no dia 19 de agosto, às 21h, na Sala 4 do Cinesystem do Londrina Norte Shopping. O filme, rodado ao longo de duas semanas em 2014, estreou em maio deste ano no 20º Cine PE – Festival Audiovisual de Pernambuco, em Recife, festival no qual conquistou dois prêmios: Melhor Ator para Felipe Kannenberg, e Melhor Atriz para Simone Iliescu. Em julho, a convite da TV Globo, houve uma sessão privada no Projac, no Rio de Janeiro, com público formado por atores, roteiristas e diretoras da TV.

Produzido com patrocínio da Prefeitura de Londrina, e com o apoio de mais de 40 empresas locais, Leste Oeste é o primeiro longa-metragem feito em Londrina com equipe local e elenco em grande parte londrinense: “Com exceção da Simone Iliescu e do Felipe Kannenberg, que vieram de fora, todo o elenco do filme é londrinense. Para nós, produzir um longa em Londrina com a maioria da equipe local significa um grande passo, pois iniciamos a nossa produção de filmes em 1998 e só agora, após 18 anos e mais de 50 curtas, conseguimos viabilizar o nosso primeiro longa-metragem”, destaca Guilherme Peraro, produtor do filme e sócio fundador da Kinopus, produtora criada em Londrina em 2004 e que realizou a produção de Leste Oeste.

537T8598

Retorno

A trama de Leste Oeste acompanha o percurso de Ezequiel, um piloto de testes que retorna à sua cidade natal após 15 anos. Interpretado pelo ator gaúcho Felipe Kannenberg (Menos que Nada), Ezequiel reencontra três figuras do seu passado: Stela, um antigo affair da juventude, interpretada pela atriz paulista Simone Iliescu (Riocorrente, Cores); Angelo (José Maschio), o patriarca da família, o pai com o qual Ezequiel nunca se entendeu; e Pedro, 16 anos, jovem que sonha em ser piloto profissional, interpretado pelo piloto londrinense Bruno Silva.

Para o cineasta Rodrigo Grota, o filme representa um primeiro mergulho em seu passado: “Eu dirigi 12 filmes até o momento e está muito claro para mim que o Leste talvez seja o filme mais pessoal. A ideia inicial surgiu há alguns anos e comecei a pensar em pessoas que foram muitos importantes na minha infância, pré-adolescência, justamente aquele período em que muito da nossa personalidade é formada. Daí talvez essa ideia de o filme se passar em lugares um pouco abandonados, quase desaparecidos”. O visual do filme foi criado por alguns parceiros habituais de Grota no cinema: o diretor de fotografia Guilherme Gerais, o diretor de arte José de Aguiar, a figurinista Mayhara Nogueira Piana e o designer Yan Sorgi: “Apesar de o filme ser ambientando no mundo contemporâneo, Leste Oeste tem um visual anos 1990, com cores sem muito contraste, sem muita saturação. A ideia era expressar uma certa incapacidade de retorno a lugares muito caros à nossa memória, ao nosso percurso afetivo. Por outro lado, como a trama é ambientada no universo do automobilismo, há muitas cores, elementos visuais, e até mesmo cenas de ação. Do ponto de vista da estrutura dramática, queria que o filme tivesse esse tom: uma certa melancolia entre os personagens, e ao mesmo tempo uma vida muito visceral ao seu redor”.

537T0712

Outro aspecto importante a ser ressaltado é que no filme Leste Oeste há muitos atores londrinenses: “Promovemos uma Oficina de Interpretação em 2014 com o objetivo de pesquisar e encontrar novos talentos locais. Essa Oficina teve um resultado muito positivo, pois conhecemos boa parte do elenco do filme, incluindo o Bruno Silva, que não era ator, e outros jovens atores locais como Filipe Garcia, Letícia Conde, Mariana Chinchilla Resende. Acreditamos muito no potencial dos atores de Londrina e queremos cada vez mais contar com esses profissionais em nossos filmes”, descreve Roberta Takamatsu, diretora de produção de Leste Oeste, e uma das professoras das Oficinas de Interpretação promovidas pela Kinopus. O elenco do longa ainda traz três não-atores conhecidos dos londrinenses: os jornalistas José Maschio e Ciça Guirado, além do produtor cultural Edu Reginato.

O som do filme também é outro elemento de destaque em Leste Oeste: o músico radicado em Londrina, Rodrigo Guedes, líder das bandas Grenade e Killing Chainsaw, é o responsável pela trilha, composta por 9 músicas: “O Guedes tem uma pegada que tinha tudo a ver com o Leste. As suas músicas são nostálgicas e ao mesmo tempo apresentam uma potência, uma força muito autêntica. Eu me identifico muito com o universo dele, o que ele expressa pelas músicas. E essa já é a nossa terceira parceria em um filme. Um pouco por isso acabamos incluindo tanto músicas novas do Guedes, mas também algumas antigas”, explica Grota.

A equipe de som do filme ainda inclui Alexandre Rogoski, responsável por coordenar a Edição de Som e Mixagem, além de Bruno Bergamo, que operou o Som Direto no set. A equipe técnica também é composta pelos assistentes de direção Rafael Ceribelli, Carlos Fofaun e João Mussato, além de outros profissionais locais, como a maquiadora Evelise Gomiero: “Esse filme só foi realizado porque a equipe realmente se entregou ao projeto. Fizemos com um recurso limitado para um longa – apenas R$ 140 mil, mas que felizmente foram garantidos pelo patrocínio da Prefeitura de Londrina. Apesar do orçamento reduzido, estamos muito felizes com o resultado, não só do ponto de vista estético, mas técnico também”, observa Guilherme Peraro, que já comanda as próximas produções da Kinopus: “No momento, estamos na pós-produção da nossa primeira série de TV, o programa infantil Brincando com a Ciência!, e nas filmagens do longa documental Assalto ao Banestado. Ainda esse ano vamos desenvolver o roteiro do western Sertão de Sangue, realizar em Curitiba uma Mostra de Filmes dedicada ao Buster Keaton, além de dar início à nossa segunda série de TV que acaba de ser aprovada, Família é Família!. É certamente o nosso melhor momento em 12 anos de produtora”, destaca Peraro.

leste-oeste03 (1)

Serviço
Estreia do longa-metragem Leste Oeste
Dia 19, às 21h, na Sala 4 dos Cinesystem Cinemas, no Londrina Norte Shopping
Ingressos a R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia). Capacidade da Sala: 212 lugares.
Os ingressos podem ser adquiridos no local ou via internet no site ingresso.com:
http://www.ingresso.com/londrina/home/espetaculo/cinema/leste-oeste/cinesystem-londrina-norte-shopping
Classificação indicativa: conteúdo inadequado para menores de 16 anos.

Ficha técnica completa do filme Leste Oeste
Direção, Roteiro e Montagem: Rodrigo Grota
Produção Executiva: Guilherme Peraro
Direção de Produção: Roberta Takamatsu
Direção de Fotografia: Guilherme Gerais
Direção de Arte: José de Aguiar
Trilha Sonora: Rodrigo Guedes
Desenho de som e Mixagem: Alexandre Rogoski
Elenco: Felipe Kannenberg (Ezequiel), Simone Iliescu (Stela), Bruno Silva (Pedro), José Maschio (Angelo), Filipe Garcia (Nick), Letícia Conde (Bruna), Maria Cecília Guirado (Cecília), Edu Reginato (Vinte e Cinco), Aloysio Moreira (Aloysio), Poka Marques (Apolo), Luiz Rossi (Eugenio), José Belaque (O Espanhol), Cláudio Müller, Marquinhos Freire Gomes, Marc Arnoldi, Nick Scomparim, Mariana Chinchilla Resende, Miguel Roque, Maíra Dellazeri Cortez, Manu Garcia, Gabriel C. Sgarioni, Oscar Pereira, Ademir A. Pereira, Sérgio Ricardo Lima, Gabriel Perez, entre outros.
Som Direto: Bruno Bergamo
Figurinos: Mayhara Nogueira Piana
Maquiagem: Eve Chaiben
Cabelo: Carlos Secati
Projeto Gráfico: Yan Sorgi
Tradução para Inglês: Rafael Ceribelli
Tradução para Espanhol: Azucena Geymonat Oberdiek
Gaffer: Ricardo Costa Barros (Carioca)
Assistência de Direção: Rafael Ceribelli, Carlos Fofaun Fortes e João Mussato
Assistência de Produção: Lucas Pullin e Marina Stuchi
Assistência de Fotografia: Gustavo Minho Nakao, Arthur Ribeiro e Elizeo Garcia Junior (still)
Assistência de Arte: Camila Melara e Hígor Mejïa
Correção de Cor: Guilherme Gerais
DCP: William Biagioli e Guilherme Delamuta
Supervisão de Edição de Som: Alexandre Rogoski
Edição de Efeitos Sonoros: Henrique Bertol
Edição de Ambiências e Efeitos Sonoros: Bruno Ito
Gravação e Edição de Foley: Adriano Elias
Edição de Diálogo: Samuel Jacintho
Estúdio de Som: Off-Beat Audio
Assistência de Som Direto: Eduardo Lopes Touché e Giovani Nori (estagiário)
Produção: Kinopus Audiovisual
Patrocínio: Prefeitura de Londrina – Lei de Incentivo à Cultura – Promic
Apoio: Crystal Palace Hotel, Secretaria da Cultura de Londrina, Fundação de Esportes de Londrina, Autódromo Internacional Ayrton Senna, Kartódromo de Londrina Luigi Borghesi, Associação dos Kartistas da Região de Londrina e 500 Milhas de Londrina
Apoio Cultural: Paralego, Comidaria Restaurante, Renatu’s Ristorante, Gastronomia Crystal, Restaurante do Toninho, Bar Vilão, Kyodai Cozinha Japonesa, Restaurante Rodeio, Casa de Massas Rivoli, Dona Malagueta Cozinha, Restaurante Dá Licença, Pandor Confeitaria & Padaria, Rede Bolos do Frei, Boleria Dom Leonardi, Fura Bolo Doceria, Restaurante Formosa, Akira Restaurante Self-Service, Casa Onishi, Restaurante Os Pampas, Maximo Villa, Fortex, Oldies Carros Antigos, Mais Comunicação, DAP – Departamento de Artes Plásticas da UEL, Sesi Cultura, Curso Pró-Linguagem, Cafés Iguaçú, Lanchebom, Franz Hotel, Sanepar, Londrilimp, Opus Prima, Cinesystem Cinemas, Cine Guerrilha, Firula Filmes, Captura, Grafo Audiovisual e London Video Produções.