Mostra de filmes no Sesi celebra a obra de Shakespeare

A produtora Kinopus promove entre os dias 28 de junho e 1º de julho no Centro Cultural Sesi, em Londrina, a Mostra Filmando Shakespeare, uma homenagem ao dramaturgo britânico William Shakespeare (1564-1616), considerado por muitos críticos o maior escritor do Ocidente.

Idealizada pelo cineasta Rodrigo Grota, a Mostra é composta por nove longas adaptados da obra de Shakespeare. Entre os filmes, obras não tão conhecidas do grande público, como as adaptações que o russo Grigori Kozintsev (1905-1973) fez de Hamlet (1964) e Rei Lear (1971), além do recente Macbeth (2015), com Marion Cottilard e Michael Fassbender, e as versões restauradas de Macbeth (1948), Otelo (1952) e Falstaff (1965), de Orson Welles (1915-1985). “A ideia é apresentar um panorama de Shakespeare no cinema que nos permita comparar e discutir as opções feitas por alguns diretores”, explica Grota, curador da Mostra.

Filmando Shakespeare é o primeiro evento do ano em Londrina a celebrar o dramaturgo britânico no aniversário de 400 anos da sua morte: “Longe de ser um panorama definitivo, o objetivo dessa Mostra é relembrar como Shakespeare ainda é atual, e como a sua obra parece sempre apontar para o futuro, ou ao que pertence a todas as épocas”, justifica o curador.

Outro destaque são os convidados que vão comentar as últimas sessões de cada dia da Mostra: “O evento será mais especial ainda, pois além de poder assistir a filmes baseados em Shakespeare na tela grande, vamos contar nas últimas sessões de cada dia com os comentários preciosos de três professores da UEL – Heloisa Bauab, Mauro Rodrigues e Sílvio Demétrio -, além do dramaturgo londrinense Maurício Arruda Mendonça“.

A Mostra Filmando Shakespeare será realizada integralmente no anfiteatro do Centro Cultural Sesi (Praça 1º de Maio, 130, em frente da Concha Acústica) – todas as sessões contam com entrada franca. A Mostra é uma realização da produtora Kinopus com apoio do Sesi Cultura.

Confira abaixo a programação completa:

tumblr_n67f3iy5l41tre0b5o1_1280

FILMANDO SHAKESPEARE
De 28 de junho a 1º de julho de 2016
Idealização, Curadoria e Mediação dos Debates: Rodrigo Grota

Produção: Kinopus

Dia 28/06, Terça

19h30 Otelo (1952, 90 min), de Orson Welles
Após a sessão haverá um bate-papo informal com o público sobre o filme com Sílvio Demétrio, professor de Comunicação da UEL

Dia 29/06, Quarta

14h Hamlet (1996, 242 min), de Kenneth Branagh
19h Hamlet (1964, 140 min), de Gregori Kozintsev

Após a sessão haverá um bate-papo informal com o público sobre o filme com Heloisa Bauab, professora de Artes Cênicas da UEL

Dia 30/06, Quinta

14h Macbeth (1948, 92 min), de Orson Welles
16h30 Macbeth: Ambição e Guerra (2015, 113 min) , de Justin Kurzel
19h Macbeth (1971, 140 min), de Roman Polanski

Após a sessão haverá um bate-papo informal com o público sobre o filme com Mauro Rodrigues, professor de Artes Cênicas da UEL

Dia 01/07, Sexta

14h Falstaff (1965, 113 min), de Orson Welles
16h30 Ricardo III – Um Ensaio (1996, 112 min), de Al Pacino
19h Rei Lear (1971, 139 min), de Grigori Kozintsev
Após a sessão haverá um bate-papo informal com o público sobre o filme com Maurício Arruda Mendonça, dramaturgo
Advertisements

Estação Londrina exibe o documentário Ouro Verde, de Fábio Cavazotti

12745860_934341519953788_3039823821909212122_n

O projeto Estação Londrina, coordenado por Frederico Fernandes, professor associado do Departamento de Letras da Universidade Estadual de Londrina (UEL), terá sua segunda edição nesta quarta, dia 8 de junho, a partir das 19h30, com a exibição do documentário Ouro Verde, Memórias da Cidade do Café (2015, 46 min), filme dirigido pelo jornalista londrinense Fábio Cavazotti. Logo após a sessão haverá um bate-papo informal com o realizador sobre o filme.

Sobre o filme
Rodado em 2015, o documentário conta a história do café, e por meio dela, a própria história da criação e crescimento de Londrina e diversas cidades da região. Além de entrevistas com mais de 20 personagens e especialistas em café, o projeto conta com resgate de fotos históricas e imagens raras dos primeiros anos da cidade, registradas pela própria Companhia de Terras Norte do Paraná.  “Com isso, o filme propicia ao espectador um mergulho nas primeiras décadas de nossa história, mostrando diversas influências que o café deixou em nossa sociedade atual”, explica Cavazotti.

O documentário teve produção da Filmes do Leste e patrocínio do Programa Municipal de Incentivo à Cultura (Promic) e traz em sua equipe alguns nomes importantes da produção local: Bruno Gehring (produção), Rodrigo Grota (roteiro), Guilherme Gerais (fotografia), Felipe Augusto (arte), Roberta Takamatsu (pesquisa), Lucas Baptista (trilha sonora), Bruno Bergamo (som direto) e Flávia Fodra (edição).

Essa será a 11ª primeira exibição do filme, que já contou com sessões em Londrina e em Rolândia. Mais de 1200 espectadores já assistiram ao documentário, que pode ser adquirido em DVD logo após essas sessões. Em breve o filme deve ser exibido em Cambé e Ibiporã.

IMG-20151210-WA0002.2

Sobre o diretor
Nascido em Londrina a 20 de março de 1974, Fábio Cavazotti e Silva se formou em Jornalismo pela Universidade Estadual de Londrina em 2000. Desde então passou por diversos órgãos da imprensa local e regional, como Folha de Londrina, Rádio CBN e jornal O Diário do Norte do Paraná (em Maringá). Pela UEL, especializou-se em Filosofia Política, e pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) em Educação e Gestão Ambiental. Em 2013, dirigiu um documentário de 10 minutos sobre a história ambiental do norte do Paraná que está em exibição no Jardim Botânico de Londrina. Também é diretor do documentário Ilha Mutum, a história dos pescadores sem rio, com lançamento em breve em Londrina.

Estação Londrina
Formado por professores e estudantes da UEL, o projeto Estação Londrina tem como objetivo promover encontros voltados à reflexão sobre a identidade cultural de Londrina. Criado em maio desse ano, o projeto é aberto a todos os interessados, e deve realizar eventos sobre a cultura local a cada 3 semanas em lugares variados.

O Centro Cultural Sesi, palco dessa segunda edição, fica na Praça 1º de Maio, 130, em frente à Concha Acústica, no centro de Londrina. Mais informações sobre a Estação Londrina na página do projeto no Facebook.